Termina o velório de Zélia Gattai

JB Online

RIO - Termina o velório da escritora Zélia Gattai, que morreu neste sábado, aos 91 anos, na Bahia. O corpo da escritora já deixou o cemitério e será cremado.

A família optou pela cremação e as cinzas serão depositadas aos pés da mesma mangueira onde a escritora, há sete anos, colocou as cinzas do marido, o escritor Jorge Amado, na famosa casa de úmero 33, na Rua Alagoinhas, onde viveram por cerca de 40 anos. Jorge Amado morreu em agosto de 2001.

A cerimônia de cremação estava marcada para as 17h, mas a presença de políticos e fãs que foram prestar as últimas homenagens atrasaram os procedimentos. O velório se estendeu durante todo o domingo no Cemitério Jardim da Saudade, no bairro de Brotas, em Salvador.

Zélia morreu na tarde de sábado, aos 91 anos, em conseqüência de uma parada cardiorrespiratória. Ela estava sedada. A escritora estava internada há um mês, quando enfrentou uma série de complicações no seu quadro clínico.

Saiba mais:

> ACM Neto: Zélia Gattai deixa lacuna na história da Bahia

> Zélia era minha comadre, diz João Ubaldo Ribeiro

> Morre a escritora Zélia Gattai

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais