ABL lamenta morte de Zélia Gattai e decreta luto

Portal Terra

RIO - Membros da Academia Brasileira de Letras (ABL) lamentaram a morte da colega Zélia Gattai, vítima de uma parada cardíaca na tarde de hoje, no Hospital da Bahia, em Salvador.

O Presidente da Academia Brasileira de Letras, Cícero Sandron, declarou que a morte de Zélia Gattai "priva a Academia e o Brasil de um exemplo notável de escritora que, independentemente do autor que foi Jorge Amado, soube construir seu admirável caminho."

Ao saber da morte de Zélia, a ABL entrou em luto oficial de três dias. A bandeira da Academia está hasteada a meio-pau. A sessão de saudade será realizada na próxima quarta-feira. Antonio Olinto representará a Academia nos funerais, em Salvador, para onde embarca na manhã deste domingo.

- A literatura brasileira perde um caso raro de memorialista sem jamais ser autocentrada. O Brasil perde uma guerreira social. E eu perco uma querida e insubstituível amiga. Já Marcos Vilaça disse que "Zélia foi mãe e esposa exemplar e uma extraordinária contadora de histórias e, como tal, entrou na ABL com muito merecimento - afirmou o acadêmico Eduardo Portella .

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais