Raro violino Stradivarius será leiloado em Nova York

REUTERS

NOVA YORK - Um violino feito por Antonio Stradivari há 300 anos, elogiado por ter um som doce e feminino, será leiloado na próxima semana pela Christie's, com a expectativa de atingir 1 milhão de dólares.

O instrumento, que data de cerca de 1700, é conhecido como 'The Penny' por causa de sua última dona, a pianista e violinista Barbara Penny.

O violino será o principal item do leilão da Christie's de 4 de abril.

Também será leiloado um violino feito pelo italiano Giovanni Guadagnini em 1755, conhecido como 'O ex-Wollgandt'. Espera-se que o instrumento chegue a um valor entre 300 mil a 400 mil dólares, segundo a Christie's.

O 'The Penny' foi classificado como um dos instrumentos mais femininos de Stradivari.

- Este instrumento tem um balanço especialmente bom entre o brilho e a doçura - disse Jesus Reina, um violinista da Manhattan School of Music que tocou o instrumento precioso em uma apresentação prévia para a imprensa na quinta-feira.

Os instrumentos de Stradivarius são elogiados por seus sons, que são projetados com clareza, e pela facilidade de serem tocados, já que correspondem fielmente aos toques de um músico.

Ele fabricou cerca de 1100 instrumentos durante sua vida, a maioria violinos, e cerca de 650 sobrevivem até hoje.

A Christie's estima que o 'The Penny' arrecadará entre 1 milhão e 1,5 milhão de dólares, valor abaixo dos 3,54 milhões arrecadados pelo violino 'The Hammer' (o martelo) em 2006, que continua sendo o valor mais alto pago por um Stradivarius em leilões.

'The Hammer' data de 1707, do período de ouro de Stradivari, entre 1700 e 1720.

O 'The Penny' tem um 'som mais doce, mais como um sino' do que o 'The Hammer', que é mais masculino, disse Kerry Keane, especialista em instrumentos musicais da Christie's.

Penny foi proprietária do Stradivarius entre 1929 até sua morte, no ano passado. Ela foi a primeira mulher a ser aceita na seção de cordas da Orquestra Filarmônica Real.