Curta brasileiro será exibido no Festival de Cinema de Mulheres

Agência EFE

MIAMI - A luta das mulheres para tornar o mundo um lugar mais justo e a atual condição feminina são os focos da 3ª edição do Festival Internacional de Cinema de Mulheres (WIFF, em inglês) de Miami, que tem em sua programação o curta-documentário brasileiro 'Uma História Severina', de Debora Diniz.

A mostra, que começou hoje e vai até o dia 6 de abril, pretende divulgar o cinema dirigido ou produzido por mulheres.

Serão exibidos mais de cem filmes de mulheres cineastas procedentes de 23 países, como Estados Unidos, Canadá, Espanha, Índia, China, Camarões, Chile, Equador, Austrália, França e Itália.

A mostra 'celebra os sonhos das mulheres, seus sonhos, vozes e visões', explicou à Agência Efe Yvonne McCormack-Lyons, diretora do festival, que mostrou entusiasmo com a seleção deste ano, que recebeu mais de 300 fitas.

Hoje à noite será exibido no festival o filme 'Steam' (2008), no qual a atriz americana Ruby Dee, de 83 anos, se transforma em uma viúva que perdeu a alegria de viver após a morte de seu marido.

Entre os filmes latino-americanos selecionados destaca-se o documentário chileno 'Canto a lo poeta' (2008), da cineasta María José Calderón.

Cerca de 75% das produção exibidas no festival são documentários, com uma seleção de 60 curtas.

Além disso, o festival oferecerá durante estes dez dias de "filmes, diversão e comida', diversos seminários, conferências e encontros com profissionais da indústria do cinema em entrevistas culturais como Mother Africa, Vive la France, Return to Asia e Caribbean.