Folguedos populares são destaque no Teatro Cacilda Becker

JB Online

RIO - Desta sexta-feira a domingo, sempre às 20h, o público tem encontro marcado com o poético espetáculo de dança-teatro Rua dos Cataventos, da Cia Cirandeira, que mostra os encantos, tradições e contradições do cotidiano das ruas brasileiras, no Teatro Cacilda Becker, no Flamengo. Folguedos populares, danças como jongo, bandarteiro e caboclinho, juntamente ao harmonioso desempenho de 30 jovens, de 14 a 21 anos, além de 12 músicos que tocam e interpretam ao vivo as canções do roteiro, fazem a platéia se emocionar. A Cia Cirandeira estará lançando o CD com canções do espetáculo.

A Cia Cirandeira é formada por jovens artistas, formados pela Tear, ONG fundada há seis anos pelas arte-educadoras Denise Mendonça e Mabel Botelli. A ONG, que é hoje um Ponto de Cultura do Ministério da Cultura (MinC), foi criada após 22 anos (de 1980 a 2002) de experiência da escola de arte-educação Instituto de Arte Tear, voltada ao trabalho com adolescentes e jovens de comunidades de baixa renda da grande Tijuca.

- A rua como local de encontros e desencontros, manifestações e reivindicações, como espaço público - palco das trajetórias humanas e obra de criação dos vários artistas-poetas-inventores que por ela passam. A concepção cênica busca levar o espectador, de forma alegre e prazerosa, à identificação de uma poética urbana na reinvenção e reinterpretação desse espaço coletivo pelo imaginário popular - destaca Mabel Botelli.

O espetáculo é uma criação coletiva de arte-educadores, artistas e jovens participantes da Cia Cirandeira. Os intérpretes são co-autores do espetáculo, fruto de um processo artístico que busca fortalecer os sentidos de cidadania e de identidade cultural brasileira. As músicas são inspiradas na cultura popular e foram criadas originalmente para o espetáculo.

A ONG Tear é de caráter educativo e sócio-cultural. Participa do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, é membro do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do trabalho Infantil, além de participante do programa de prevenção e erradicação do trabalho Infantil junto a OIT e a Save the Children. A Tear é um Ponto de Cultura, do Programa Cultura Viva do Ministério de Cultura.