Banda Smashing Pumpkins processa Virgin por comerciais da Pepsi

REUTERS

LOS ANGELES - A banda de rock alternativo Smashing Pumpkins está movendo uma ação contra a Virgin Records, dizendo que sua antiga gravadora prejudicou a imagem e a reputação de integridade artística do grupo ao usar sua música numa campanha promocional mundial.

Na ação por quebra de contrato registrada na segunda-feira na Corte Superior de Los Angeles, a banda alega que a Virgin usou seu nome, música e imagem sem sua autorização na 'Promoção Pepsi Stuff'.

- Francamente, é frustrante ser tão mal tratado por um selo com o qual fizemos tanto sucesso - disse o vocalista dos Pumpkins, Billy Corgan, em comunicado escrito.

- A gravadora ignorou nossos pedidos de oferecer edições especiais de nossos álbuns antigos a nossos fãs, alegando falta de interesse. Fica claro que há muita hipocrisia envolvida, quando em seguida fazem uso de nós desta maneira - disse Corgan.

A ação diz que a banda 'trabalhou duro por mais de duas décadas' para ganhar a confiança dos fãs, confiança essa prejudicada pelo fato de a Virgin usar sua música e sua imagem na campanha.

Uma representante da Virgin, que hoje faz parte do Capitol Music Group, da EMI, disse que a gravadora desentendeu-se com a banda há anos e já não lança seus materiais. Ela se negou a comentar a ação judicial.

A banda Smashing Pumpkins foi formada em Chicago no final dos anos 1980 e alcançou sucesso com álbuns como 'Siamese Dream' e 'Mellon Collie and the Infinite Sadness'. Ela ganhou os Grammy de melhor performance de hard rock em 1996 e 1997.