Moska e Chicas sofrem com som ruim no Circo Voador

Angélica Paulo, JB Online

RIO - Quem resolveu enfrentar a chuva que castigou a cidade na última sexta para conferir a apresentação do grupo Chicas e do cantor Paulinho Moska, no Circo Voador, Lapa, teve motivos para comemorar, mas também para lamentar.

Promovido pela Som Livre, o encontro teve a abertura do cantor Thiago Iorc, novo contratado do selo Som Livre apresenta . Com uma série de baladas grudentas executadas ao som apenas de seu violão, não disse muito a que veio, mas serviu para entreter algumas adolescentes presentes no local.

Por volta de meia noite, o quarteto formado por Amora Pêra, Fernanda Gonzaga, Paula Leal e Isabela Mendella subiu ao palco para executar canções de seu primeiro CD, Quem vai comprar nosso barulho . Acostumado a tocar em locais pequenos, como a livraria Fnac ou o teatro da Caixa Cultural, o grupo mostrou boa desenvoltura ao lidar o público que lotou o local. Músicas como Ter que esperar , Namorar , Rap do Silva e uma bela versão de Me deixa , conhecida na voz de Marcelo Falcão, do grupo O Rappa, foram acompanhadas em uníssono pela platéia.

Pena que o sistema de som do Circo Voador não contribuiu para tornar o show ainda mais animado. Com diversas falhas nos microfones e no retorno dos instrumentos, as cantoras sofreram um pouco em sua apresentação. Mas nada que a afinação do quarteto não dessem jeito. O único senão de sua apresentação foi justamente quando dividiram o palco com Paulinho Moska (ou simplesmente Moska, como é conhecido atualmente) para apresentar a canção E vamos à luta . Talvez por falta de ensaio, o cantor errou a letra e não conseguiu acompanhar o grupo. Uma pena.

Em seguida, foi a vez do autor de letras como A seta e o alvo , acompanhado de baixo, violão e bateria, ocupar o palco. Por ter um estilo mais lento , o pique da platéia diminuiu. Mesmo assim, acompanhou em uníssono músicas como Último dia , Pensando em você e Tudo novo de novo . Porém, os problemas com o som continuaram e, infelizmente (para o cantor e para o público) agravaram-se. Moska teve que fazer diversas interrupções para pedir que sanassem o problema que, pouco depois, voltavam a acontecer, atrapalhando a apresentação.

Mesmo com todos os percalços, conseguiu apresentar todo o repertório planejado, mostrando que o encontro, que vai rodar toda a região Sudeste, depois de feitos os ajustes necessários, têm tudo para ser muito feliz.