Petrópolis prepara festa para aniversário de 165 anos da cidade

Bruno Machado, JB Online

PETRÓPOLIS - Em meio a polêmica sobre duas construções no centro histórico da cidade - um mercado próximo a Catedral de São Pedro de Alcântara e um centro comercial onde funcionou a Fábrica São Pedro de Alcântara -, a prefeitura planeja o aniversário da cidade, que acontece no próximo dia 16, e promete uma agenda mesclada de eventos culturais e inaugurações durante todo o mês de março para festejar os 165 anos de existência da cidade.

A polêmica sobre a construção de empreendimentos comerciais no centro histórico da cidade chegou a levar o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN)da regional Rio, Carlos Fernando Andrade, a visitar a cidade nesta sexta-feira. Andrade foi falar sobre a construção de um prédio no entorno de áreas tombadas pelo Patrimônio Histórico, que seria utilizado como mercado.

No entanto, o assunto que mais anima os petropolitanos no momento é o fim da obra de revitalização do centro histórico que durou nada menos que três anos.

A obra do centro histórico deixou grande parte dos petropolitanos de cabelos em pé com as freqüentes mudanças no trânsito da cidade, falta de vagas para estacionar, além de ter prejudicado o comércio da região. De acordo com a prefeitura, foram necessários R$ 20 milhões para a realização desta obra, que dentre outras benfeitorias, alargou as calçadas e construiu galerias subterrâneas para fiação elétrica, lógica (para rede de telecomunicação) e de telefone. Agora, tão perto do fim, é notório que a cidade ficou ainda mais bonita e atraente para o turista e moradores.

- A prefeitura vai comemorar o aniversário da cidade com a entrega das obras de revitalização do centro histórico, que está entre as cinco maiores obras já realizadas em Petrópolis afirma o prefeito Rubens Bomtempo (PSB), no último ano do seu segundo mandato.

Apesar da obra ainda está em fase de finalização, o trânsito da cidade já está quase normalizado e o prefeito garante que a obra será entregue no dia 29 de março. Para comemorar a data, está sendo organizado um grande show popular.

- A obra trouxe transtornos para o comércio do centro da cidade, mas o resultado justifica o contratempo que ela gerou. A cidade ficou ainda mais bonita afirma José Alves Moreira, proprietário de uma das sapatarias mais tradicionais da cidade.

O SESC, que recentemente comprou grande parte de um dos mais belos cartões postais da cidade, o Palácio Quitandinha, é um dos parceiros da prefeitura no projeto do corredor cultural, que pretende transformar parte da Avenida do Imperador - avenida central da cidade - em área de lazer aos domingos.

Outra parceria foi firmada entre a Fundação de Cultura da prefeitura e o Museu Imperial, para criar uma programação especial, em comemoração ao bicentenário da chegada da família real ao Brasil.

- Não faria sentido a prefeitura criar uma agenda e o Museu criar outra, para festejar a mesma coisa. Desta forma, iremos somar esforços para fazer algo ainda melhor garante Bomtempo, que novamente faz mistério sobre a programação, que será divulgada neste sábado,no Museu Imperial.