Júri do Festival de Berlim é reduzido por desistência de duas juradas

Agência EFE

BERLIM - O 58º Festival de Cinema de Berlim começa hoje com um júri reduzido a seis integrantes, devido à desistência de dois jurados na última hora.

Segundo os organizadores do festival, a atriz francesa Sandrine Bonnaire e a diretora dinamarquesa Susanne Bier 'lamentam profundamente' terem cancelado suas participações em Berlim.

Bonnaire alegou 'motivos familiares' para sua ausência durante os dez dias do festival, imprescindível para um membro do júri.

No entanto, a atriz francesa afirmou que apesar de não participar do júri, tentará estar presente ao Talent Campus, onde está prevista a apresentação de uma palestra sua a jovens talentos do cinema.

Já Bier se viu obrigada a cancelar sua participação por motivos profissionais.

A diretora dinamarquesa teve que viajar inesperadamente aos Estados Unidos para resolver pendências do filme que está produzindo.

- Um imprevisto exige minha presença lá. Por esse motivo, lamento não poder assumir meu posto como membro do júri. Estou muito triste por isso - disse Bier em uma mensagem aos organizadores.

O júri desta edição do Festival de Berlim será composto pelo consagrado diretor grego Constantin Costa-Gavras, famoso por seus filmes políticos; pela atrize alemã Diane Kruger e Shu Qi, de Taiwan; pelo cenógrafo alemão Uli Hanisch; pelo editor de áudio Walter Murch (EUA) e pelo produtor ucraniano Alexander Rodnyansky.

Horas antes da projeção do primeiro filme, "Shine a light", documentário de Martin Scorsese sobre os Rolling Stones, que está fora da disputa do Urso de Ouro, Costa-Gavras disse hoje estar otimista de que o júri poderá compensar 'com maior esforço pessoal'

a ausência de dois dos seus membros.

Perguntado sobre o que esperava do Festival de Berlim, o cineasta se limitou a dizer: "O que quero são bons filmes".

- O cinema é uma arte para um público muito amplo e tem que ser bom - afirmou.