Berlim acolhe calorosamente música de Stones sob as lentes de Scorsese

Agência AFP

BERLIM - A promissora combinação do talento do cineasta Martin Scorsese com as guitarras elétricas dos Rolling Stones, reunidos em um documentário, inaugurou nesta quinta-feira o 58º Festival Berlim, em que o brasileiro "Tropa de elite" concorre ao Urso de Ouro.

A esperada presença dos componentes da lendária banda britânica, Mick Jagger, Keith Richards, Charlie Watts e Ron Wood no tapete vermelho em Berlim provocou uma verdadeira febre na inauguração do festival, que vai até 17 de fevereiro, no qual 21 filmes competirão ao Urso de Ouro, dentre eles o brasileiro campeão de bilheteria "Tropa de elite", primeira ficção de José Padilha, e o mexicano "Lake Tahoe" de Fernando Eimbcke ("Temporada de patos").

"Shine a light", apresentado fora da competição, foi feito a partir de dois shows dos Stones em Nova York em 2006 e com velhas imagens de arquivo.

Martin Scorsese, que utilizou 150 km de película para imortalizar a energia dos músicos, explicou em entrevista coletiva que sua obra foi, em parte, inspirada pelos Rolling Stones, uma vez que usou a música dos britânicos em muitas de suas trilhas sonoras.

- Não queria fazer um documentário, queria imortalizar a essência do espetáculo - contou Scorsese.

Para esta edição da Berlinale, seu diretor artístico, Dieter Kosslick, prometeu "mais música do que política". Entre outras obras programadas, destaca-se um documentário sobre a roqueira Patti Smith e outro sobre o grupo Crosby, Stills, Nash & Young.

Do mundo da música, Madonna também deve marcar presença no festival, com a apresentação de seu primeiro trabalho como diretora, o curta "Filth and Wisdom".

Assim como Cannes e Veneza, os dois outros principais festivais de cinema europeus, a Berlinale tem alta dose de glamour, uma vez passam por seu tapete vermelho algumas das mais cobiçadas estrelas do cinema.

Nesta edição, espera-se a presença de Julia Roberts, protagonista da tragédia familiar "Fireflies in the Garden", assim como as de Scarlett Johansson e Natalie Portman, que interpretam o papel de duas irmãs em "The Other Boleyn Girl". A espanhola Penélope Cruz chegará com a produção americana "Elegy", dirigido por sua compatriota Isabel Coixet.

O juri, presidido pelo cineasta greco-francês Costa-Gavras sofreu duas baixas de última hora: a atriz francesa Sandrine Bonnaire e a diretora dinamarquesa Susanne Bier precisaram sair.