Produtores de Hollywood interrompem negociação com roteiristas

Agência EFE

HOLLYWOOD - Os esforços para encerrar a greve de roteiristas de Hollywood foram interrompidos na última sexta-feira, após quatro dias de negociações.

Segundo fontes da Aliança de Produtores de Cinema e Televisão (AMPTP, em inglês), os contatos concluíram sem solução, porque os representantes do Sindicato de Roteiristas Americanos boicotaram a negociação. - É triste informar que as conversas foram interrompidas novamente - disseram os produtores numa declaração.

- A estratégia do sindicato parece desenhada para atrasar ou boicotar as conversas em vez de facilitar o fim da greve - acrescentou o órgão.

Pouco antes, o sindicato tinha acusado os produtores de se negar a apresentar novas propostas para resolver o conflito, que já dura cinco semanas.

A suspensão causou surpresa porque tanto os roteiristas quanto os produtores tinham afirmado 24 horas antes que as negociações pareciam bem encaminhadas.

A principal reivindicação dos grevistas é a participação nos ganhos com a venda das séries de televisão em DVD e nas transmissões pela internet.

A aliança propôs na semana passada um novo contrato que, pelos seus cálculos, entregaria aos roteiristas mais de US$ 130 milhões num prazo de três anos. Atualmente, os roteiristas recebem da indústria cerca de US$ 1,3 bilhão.

No entanto, o sindicato dos roteiristas questionou o valor oferecido e afirmou que a soma total ficaria em US$ 32 milhões.

Segundo especialistas, o problema é a incerteza sobre os verdadeiros números da indústria.