Espanha anunciará hoje o ganhador do Prêmio Cervantes

Agência EFE

MADRI - O ministro de Cultura da Espanha, César Antonio Molina, anunciará hoje o ganhador do Prêmio Cervantes, o mais importante da literatura de língua espanhola, e que, este ano, deve ir para um escritor latino-americano.

A tradição no prêmio é de um revezamento entre América e Espanha. O de 2006 foi para o poeta espanhol Antonio Gamoneda. Assim, este ano o argentino Juan Gelman, o chileno Nicanor Parra, o uruguaio Mario Benedetti e a peruana Blanca Varela estão bem cotados. Se a regra não escrita for ignorada, os favoritos entre os espanhóis seriam Juan Marsé e Juan Goytisolo.

O Prêmio Cervantes, dotado com 90.450 euros (US$ 133.300), foi criado em 1975 pelo Ministério de Cultura da Espanha para reconhecer um escritor que, com o conjunto de sua obra, tenha contribuído para enriquecer o legado literário hispânico.

Para esta edição do Cervantes foram indicados também José Emilio Pacheco (México), Alfredo Bryce Echenique (Peru), Ricardo Piglia (Argentina), Sergio Ramírez (Nicarágua), Fina García Marruz (Cuba), Margo Glanz (México), Elena Poniatowska (México) e os espanhóis Enrique Vila-Matas e Ana María Matute.

Gabriel García Márquez também é mais uma vez candidato. Mas o escritor colombiano disse que renunciava ao prêmio depois de receber o Nobel, em 1982.

O prêmio é entregue pelo rei Juan Carlos numa cerimônia na Universidade de Alcalá de Henares, em Madri, sempre no dia 23, data da morte de Miguel de Cervantes.