Bardem agradece a Banderas por abrir caminho para espanhóis

Agência EFE

NOVA YORK - O ator Javier Bardem reconheceu nesta quarta-feira em Nova York a importância do papel desempenhado pelo também espanhol Antonio Banderas desde os anos 90 para abrir as portas de Hollywood e o cinema americano aos atores da Espanha.

- Pessoas como eu temos que agradecer a Antonio Banderas pelo que fez ao vir para os Estados Unidos. Não é nada fácil fazer as malas e vir a um país estrangeiro e fazer uma carreira quando você nem sequer fala a língua - disse o ator espanhol durante uma conversa organizada pelo jornal 'The New York Times'.

Bardem, atualmente, está em cartaz nos cinemas americanos com dois filmes, 'Onde os fracos não têm vez' e 'O amor nos tempos do cólera'. Ele lembrou as dificuldades de certos atores espanhóis ao ter de interpretar papéis em inglês com diretores como Woody Allen e Milos Forman, que rodaram na Espanha seus últimos filmes.

Segundo o ator, 'quem critica Banderas, por exemplo, suou gotas de sangue ao ter que dizer uma fala em inglês'. Mas não falou diretamente de nenhum ator ou atriz.

O ator espanhol, que reconheceu ter aprendido inglês 'graças às canções da banda de 'heavy metal' AC/DC', falou de vários projetos futuros. Ele não escondeu sua fraqueza pelo ator Al Pacino e pelo diretor Martin Scorsese, com quem gostaria de trabalhar.

Javier Bardem recebeu na terça-feira em Nova York o prêmio Gotham, entregue anualmente pelo Independent Feature Project, a organização de cineastas independentes mais importante dos EUA.