MAM adia exposição de Marilyn Monroe por causa de fotos apreendidas

Agência JB

RIO - Com a abertura prevista inicialmente para esta terça-feira, uma exposição fotográfica de Marilyn Monroe, um dos maiores ícones hollywoodianos da década de 50, teve que ser adiada.

Fiscais do aeroporto de Cumbica, em São Paulo, reteram 62 registros históricos da diva. Os agentes não consideraram as fotografias obras de arte.

A exposição que acontecerá no MAM, no Aterro do Flamengo, teve a estréia adiada para a próxima sexta-feira 12.

Algumas das fotos da mostra, feitas em 1962, mostram a atriz no auge, seis semanas antes de morrer.