BBC vai demitir 12 % dos funcionários, diz jornal

REUTERS

LONDRES - A BBC, rede pública britânica de rádio e TV, deve demitir mais de 2.000 funcionários, o que representa mais de 12 por cento do total, informou o jornal londrino Financial Times nesta terça-feira.

Mark Thompson, diretor-geral da BBC, deve se reunir na semana que vem com a BBC Trust, comitê de controle da entidade, para discutir formas de resolver um déficit orçamentário de 2 bilhões de libras (4,08 bilhões de dólares), provocado pelo último acordo de tarifas de licenças de TV.

Uma porta-voz da BBC disse que não comentaria imediatamente a reportagem do Financial Times.

O jornal disse que os chefes já foram informados que haverá mais de 2.000 demissões, e uma fonte ligada à situação disse que o número pode se aproximar de 3.000.

Segundo o jornal, o departamento de 'programação factual' dever ser o mais atingido.

A eventual demissão em massa deve abalar fortemente a moral da BBC, já sob intensa pressão nos últimos meses devido a escândalos de manipulação de informações.

Peter Fincham, supervisor do principal canal da rede, a BBC One, teve de renunciar na semana passada por causa de um relatório que o responsabilizou por um programa que dava a entender, erroneamente, que a rainha Elizabeth 2a havia abandonado uma sessão de retratos após se desentender com a fotógrafa Annie Leibovitz.

Michael Lyons, presidente do Conselho da BBC, disse recentemente que a empresa descartava cortes nas suas emissoras de rádio e TV para cobrir o déficit.