Internautas brasileiros quebram novo recorde no uso da Rede

Agência JB

RIO - O Brasil continua a ser o país com maior tempo médio de navegação residencial por internauta entre os 10 países monitorados pela Nielsen/Netratings, com 23h30min, 1h e 3min ou cerca de 5% mais tempo do que em junho. Completam a lista dos cinco países com maior tempo por pessoa no domicílio os Estados Unidos (19h52min), Japão (18h41min), Alemanha (18h07min) e Austrália (17h51min). Esse é o maior tempo médio por internauta residencial já reportado pela Nielsen/Netratings desde o início das suas operações globais, em 1998. Em relação ao mês passado, o número de usuários domiciliares aumentou 2,6%, atingindo 18,5 milhões de pessoas, também um número inédito no País. No segundo trimestre, o total de pessoas com mais de 16 anos com acesso à internet em qualquer ambiente (casa, trabalho, escolas, universidades e outros locais) atingiu 36,971 milhões, um aumento de 13,5% sobre igual período do ano passado. As categorias com melhor desempenho por número de usuários em julho, comparando com junho, foram: "Finanças, Seguros e Investimentos", com crescimento de 5,8%, atingindo 7,7 milhões de internautas, "Entretenimento", com 4,1% de aumento, com visitas de 14,9 milhões de pessoas, "Família e Estilo de Vida", que cresceu 3,9% em número de usuários, atingindo 8,4 milhões de brasileiros, além de "Informações Corporativas" (crescimento de 3,4%, com 6,4 milhões de usuários únicos). Por tempo de uso, "Governo e Empresas sem Fins Lucrativos" e "Notícias e Informações" foram as categorias com maiores crescimentos no período, cerca de 15%, com tempo médio por pessoa atingindo 32 e 31 minutos no mês, respectivamente. Enquanto a internet residencial cresceu 38,3% no último ano, algumas categorias cresceram muito mais: "Automotivo" (55,5% a mais de usuários em relação a julho de 2006), "Casa e Moda" (55,4%), "Família e Estilo de Vida" (53,1%), "Viagens e Turismo" (51%) e "Notícias e Informações" (49,8%). Por tempo de uso, as melhores performances no período foram: "Educação e Carreira", com 24% mais tempo por pessoa em julho de 2007 sobre o mesmo período do ano passado, e "Entretenimento", com 21% mais tempo. Em julho, a participação das mulheres atingiu a marca inédita de 48,5% do total dos internautas residenciais ativos. "O crescimento constante do número de mulheres, de cerca de 40% em 2000 para os atuais 48,5%, ajuda a explicar porque entre as categorias que mais crescemem número de usuários estão "Casa e Moda" e "Família e Estilo de Vida", e em tempo médio despendido nas páginas está Educação e Carreira . Estes conteúdos crescem muito porque têmentre as mulheres seu principal alvo , afirma Alexandre Magalhães, gerente de análise de mercado do IBOPE/Inteligência.