Irlanda homenageará ator Oliver Hardy, de "O Gordo e o Magro"

Agência EFE

DUBLIN - A Irlanda sediará, entre os dias 24 e 27 de agosto, um encontro de fãs do humorista Oliver Hardy, o "Gordo", da série "O Gordo e o Magro", morto há 50 anos, vítima de uma trombose cerebral.

A reunião não será fúnebre, mas sim um encontro bem-humorado, organizado pelo grupo "Sons of the Desert" ("Filhos do Deserto"), que adotou como nome o título de um dos filmes mais famosos do ator, que ficou famoso ao contracenar com Stan Laurel, em "O Gordo e o Magro".

- Ninguém trabalhou tão duro para ganhar seu salário como Oliver Hardy. Ele se jogou no barro, e foi atingido por pianos, bolos, sopas, caçarolas e até tijolos - disse a animadora e especialista em humor gráfico Nancy Beiman, que integra o grupo de fãs.

Na verdade, esse esforço foi duplo, pois Hardy e Laurel rodavam seus filmes duas vezes. A primeira versão era em inglês, e a seguinte em espanhol, idioma que desconheciam, mas que aprendiam foneticamente para se apresentar sem dublagem aos espectadores latinos e espanhóis.

Hardy morreu há 50 anos na Califórnia, seguido poucos anos depois por Laurel, que nunca superou a perda de seu amigo.

A dupla está entre as mais conhecidas da história do cinema. Na Calçada da Fama, em Hollywood, há sempre artistas de fraque e chapéu-coco, posando como se fossem "O gordo e o magro" junto aos milhares de turistas que visitam as pegadas dos atores.

Como afirmou o próprio Oliver Hardy, cujo apelido real era "Babe", "são muitos os Laurels e Hardys da vida cotidiana".

Nascido com o sobrenome Norvell, em Harlem, na Geórgia, Hardy fugiu inúmeras vezes de casa e da escola militar, onde sua mãe o colocou como castigo por só pensar em ser ator.

Em uma de suas fugas, acabou chegando à Califórnia, quando soube do nascimento do cinema.

- Não se pode esquecer que Hardy era muito inteligente, além de um exímio jogador de golfe. De fato, (os diretores) conseguiam seus melhores olhares exasperados quando rodavam (os filmes) no final do dia, e tudo em que ''Babe'' conseguia pensar era em sua partida de golfe - afirma Nancy Beiman.

A "Sons of the Desert" quer lembrar, em Dublin, os cerca de 400 filmes de Hardy, dos quais cem foram realizados ao lado de Stan Laurel. Quando a organização surgiu, o ator ainda estava vivo, em 1953.

Segundo Nancy, ele foi o "primeiro humorista do cinema", que não chegou às telas com uma carreira de humor já construída nos palcos do teatro.

- Seu estilo de interpretação se uniu perfeitamente a este novo meio (o cinema), utilizando gestos mínimos e expressões faciais capazes de comunicar uma grande variedade de emoções - diz a animadora.

No entanto, Hardy será homenageado não só na Irlanda, mas em muitos países, principalmente na Inglaterra, onde Laurel nasceu, em 1890, e nos Estados Unidos, onde nasceu Hardy, em 1892.

Por esse motivo, o museu dedicado à série "O Gordo e o Magro" tem uma sede em Ulverston, na Inglaterra, e outra na Geórgia, embora ambas lembrem os dois humoristas da mesma forma.

- Foram uma grande dupla cômica. Cada um se preocupava de maneira genuína com o outro, e isso pode ser sentido na tela - conclui Nancy Beiman.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais