Doadora vai decidir quem receberá rins em reality show holandês

REUTERS

AMSTERDÃ - Uma mulher que está para morrer vai escolher um 'vencedor' entre três pessoas que querem os seus rins durante um programa de reality show nesta sexta-feira. A atração foi amplamente criticada e chamada de antiética. Identificada apenas como Lisa, a mulher de 37 anos que tem um tumor no cérebro vai basear sua escolha na história da pessoa e em conversas com as famílias e amigos dos candidatos.

Os telespectadores da Holanda podem dar conselhos através de mensagens de texto para o programa de 80 minutos. O programa atraiu várias críticas, tanto no país quanto no exterior, e muitos acreditam que os reality shows foram longe demais. O governo afirmou que o programa é antiético e inapropriado, mas explicou que não existe uma lei que proíba algo assim. A Comissão Européia criticou a atração dizendo que é de 'mau gosto'. A transmissora pública BNN, que teve a idéia, afirmou que queria atrair a atenção à crescente falta de doadores de órgãos na Holanda.

- Estamos fazendo um programa que sabemos ser extremamente controverso... Mas acreditamos que a realidade é bem pior - disse o presidente da BNN, Laurans Drillich, apontando uma longa lista de pessoas que esperam por um órgão.