No castelo de Suassuna

Márcio Rodrigo, Agência JB

RECIFE - Paraibano de nascimento e pernambucano por adoção, o escritor Ariano Suassuna foi homenageado na abertura da 11ª. Edição do Cine PE, em Recife. Exibido fora de competição, o documentário "O Senhor do Castelo", de Marcus Vilar conta, de maneira um tanto quanto superficial, a trajetória de Suassuna como escritor e como a política afetou sua infância.

O autor de "O Auto da Compadecida" e atual secretário da Cultura de Pernambuco promete no filme que em seu novo romance privilegiará o Recife, cidade que o acolhe há mais de sete décadas, mas que, segundo ele próprio, não recebeu em sua ficção a atenção merecida.

No documentário de Vilar, Suassuna, apresenta também sua esposa, dona Zélia, artista gravadora com estética herdada dos cordéis. Uma mulher com belos trabalhos hoje usando pratos de porcelana como suporte, mas que, como explica Suassuna, dificilmente dá declarações já que o "marido dela fala demais".