Hilary Swank estrela terror 'A Colheita do Mal'

REUTERS

SÃO PAULO - As dez pragas enviadas por Deus ao Egito são tema do suspense 'A Colheita do Mal', com direção de Stephen Hopkins ('Predador 2', 'Sob Suspeita') e estrelado por Hilary Swank.

A história é centrada em Katherine (Swank), uma pesquisadora especializada em desvendar falsos milagres e santos charlatões.

Ela se profissionalizou nesta área acadêmica depois de perder completamente a fé em Deus, ao ver sua família ser assassinada por aborígines na África, quando ainda era missionária.

No entanto, quando é chamada para explicar estranhos fenômenos ocorridos em Haven, uma pequena cidade em Louisiana (EUA), vê seu ceticismo vacilar.

O vilarejo começou a ser afligido por uma série de acontecimentos inexplicáveis, similares às tais dez pragas egípcias -- como o rio de sangue, a chuva de sapos, a invasão de gafanhotos.

Seus habitantes acreditam que a culpa é de uma garotinha, considerada por eles a filha do demônio. Caso não consiga controlar a histeria coletiva, a pesquisadora teme que a menina seja realmente linchada pela população.

A trama é um pouco confusa. Um exemplo disso é o personagem do padre Costigan (uma participação especial do ator Stephen Rea): não se sabe de que lado ele está ou mesmo por que guarda tantas fotos de Katherine em sua cela.

Vencedora de dois Oscar -- por 'Meninos Não Choram' e 'Menina de Ouro' --, Swank proporciona mais uma performance convincente, ainda que este não seja o melhor papel de sua carreira.