Violinista Haroutune Bedelian leva Bach ao Forte de Copacabana

Agência JB

RIO - O Museu Histórico do Exército, situado no Forte de Copacabana, servirá de palco, na próxima terça-feira, para o concerto de lançamento do DVD 'Bach in Tiradentes' (gravadora ROB DIGITAL). À frente do evento, estarão o músico cipriota Haroutune Bedelian, seu violino italiano G.B. Rogeri datado de 1699 e seis obras bachianas compostas em 1720.

- A forma entusiástica de apreciação da música pelos brasileiros faz do país um lugar maravilhoso para se tocar - diz Bedelian, que já visitou o Brasil oito vezes para participar do Rio Internacional Cello Encounter.

- Fiquei encantado com a Matriz de Santo Antônio. Acho que o DVD não poderia ter sido gravado em outro lugar.

A apresentação em Copacabana faz parte do projeto Música no Museu. A idéia de utilizar Tiradentes como cenário, contudo, foi do violoncelista inglês David Chew, que produziu o DVD e o concerto através de sua ONG - a Omusic e em parceria com a Palmares Produções.

- Quando o Haroutune me convidou para participar desse projeto, logo me lembrei dessa igreja em Minas Gerais. Descobri que ela tinha passado por uma reformada recentemente. A acústica é perfeita para a execução do repertório, formado por sonatas e partitas de Bach. Assim como a acústica do Museu Histórico em Copacabana, que escolhemos para essa apresentação - conta Chew, que conheceu Bedelian em 1972, em um festival de música clássica do Chipre.

Morador do Rio de Janeiro há mais de 25 anos, Chew organiza e coordena anualmente o Rio Cello Encounter. A acústica da igreja e a moderna engenharia de som utilizada nas gravações deixaram a equipe técnica mais do que satisfeita com o resultado final do DVD.

A experiência de Bedelian na execução do repertório, entretanto, foi fundamental, já que os movimentos bachianos exigem muita técnica.

- Todo instrumentista clássico precisa, em algum momento, gravar Bach. O diferencial do Bedelian é que ele optou pelo meio audiovisual. Este é o primeiro DVD a documentar as interpretações de um artista solo para esse compositor. Um produto pioneiro - explica Chew.

Formado pela Royal Academy of Music de Londres, de onde também foi professor, Bedelian recebeu, aos vinte anos, o prêmio mais importante do prestigioso Concurso de Violino da BBC. Ao longo de sua carreira, se apresentou nas maiores cidades da América, Europa e Oriente Médio, em salas como Wigmore Hall, Queen Elizabeth Hall, Royal Albert Hall, Carnegie Recital Hall e The Kennedy Center. Atualmente, além de concertista requisitado, é professor de música da University of California - Irvine.

O concerto começa às 18h e terá entrada franca.