Jornal do Brasil

Cultura

Andrea Camilleri, autor dos romances do inspetor Montalbano, morre aos 93 anos

Jornal do Brasil

ROMA (Reuters) - O autor italiano Andrea Camilleri, criador dos romances aclamados do inspetor Montalbano, morreu nesta quarta-feira aos 93 anos, noticiou a emissora estatal RAI.

Camilleri passou a maior parte da vida trabalhando como diretor de teatro, roteirista e professor, só se tornando um escritor bem-sucedido e altamente prolífico no final da casa dos 60 anos de idade.

Ele escreveu mais de 100 livros. Os romances de Montalbano lideraram as listas de livros italianos mais vendidos com frequência, foram traduzidos em 32 línguas e são a base de uma série de televisão popular transmitida pela RAI e vendida em todo o mundo.

Ele publicou seu primeiro livro com 53 anos, mas causou pouco impacto, e na sequência ficou muitos anos sem escrever, só produzindo a primeira aventura de Montalbano, "A Forma da Água", em 1994, quando estava com quase 70 anos.

O 26º romance da série, "The Cook of Alcyon", chegou às livrarias de seu país no final de maio. Em 2006, Camilleri disse ter preparado um volume final que descreve a morte de seu herói detetive e que está trancado no cofre de sua editora.

A popularidade de Camilleri, um fumante compulsivo, e de seu alter ego Montalbano, amante da boa mesa, disparou depois que a RAI começou a adaptar as aventuras do detetive siciliano em 1999, subsequentemente vendendo a série em todo o globo.

As histórias de Montalbano se passam na cidade fictícia de Vigata, que tem muitas semelhanças com a cidade-natal de Camilleri, Porto Empedocle, situada no sul da Sicília. A vida e a cozinha sicilianas se infiltram nos mistérios, assim como o dialeto local.