Jazz com aquele sotaque mineiro

Eduardo Braga leva o show "Jazzin Minas" ao Blue Note Rio em apresentação única nesta sexta

Na esteira do sucesso do espetáculo Para Lennon & McCartney - os Beatles e o Clube da Esquina (cuja direção musical leva sua assinatura), Eduardo Braga solta a voz nas estradas e apresenta no Blue Note Rio o show Jazzin’ Minas, em apresentação única, nesta sexta-feira (7), às 20h. 

 

Acompanhado por um trio de instrumentistas tarimbados, Eduardo Braga celebra e explora a interseção do repertório do Clube da Esquina com o jazz, privilegiando a liberdade de estilo e os arranjos com improvisos e dando outra dimensão a clássicos do cancioneiro popular mineiro, sobretudo por incorporar outras linguagens musicais. 

Macaque in the trees
Eduardo Braga (Foto: Luiz Contreira/Divulgação)

O show compôs recentemente uma sequência de espetáculos que destacou o célebre movimento mineiro dos anos 70 e 80, como parte das comemorações dos 85 anos do Teatro Rival Petrobras, com ótima aceitação e aclamação de público.

 A influência do jazz na obra de Milton Nascimento é o ponto de partida do repertório. A canções emblemáticas como Tarde e Vera Cruz (parcerias com Márcio Borges) somam-se faixas menos conhecidas de autoria de Bituca como Vidro e Corte e Novena (também com Márcio Borges) e sucessos do Clube da Esquina como Sonho Real e Trem Azul (Lô Borges e Ronaldo Bastos), Nascente (Flavio Venturini e Murilo Antes), Fazenda (Nelson Ângelo), Certas Canções (Tunai e Milton) e Amor de Índio (Beto Guedes e Ronaldo Bastos). 

E se mineirice flerta escancaradamente com o jazz, a obra de Toninho Horta não pode ficar de fora. Criações do compositor e instrumentista de renome mundial, como Beijo Partido e Aquelas Coisas Todas, assim como parcerias como Diana (com Fernando Brant) e Pedra da Lua (com Cacaso) ganham leituras intensas no espetáculo. Confira a versão que Eduardo concebeu para Nada Será Como Antes (Milton e Lô Borges): 

Idealizador, diretor e arranjador do espetáculo, Eduardo Braga é cirúrgico na escolha de seus companheiros de palco. “São músicos com contribuição expressiva não apenas na MPB, mas na cena jazzística, apresentando-se ao redor do mundo”, justifica o artista, ao referir-se a André Santos (contrabaixo), João Braga (piano) e Clauton Sales, que executa um impressionante mix de bateria com trompete: os dois instrumentos são tocados ao mesmo tempo. O espetáculo terá ainda as participações especiais Paulinho Emmery e Clara Fortes, filhos de Eduardo.

Influência marcante da geração mineira

O cantor, produtor, instrumentista, compositor e promoter carioca Eduardo Braga é profundamente influenciado pelo Clube da Esquina e já dividiu o palco com vários expoentes do movimento - entre eles Toninho Horta, Marcio e Telo Borges, Wagner Tiso, Luiz Alves, Robertinho Silva, Yuri Poppof e Lena Horta, entre outros. Além do show Jazzin’ Minas também dirige e estrela o Clube do Godofredo, uma celebração cover do cancioneiro mineiro e uma referência explícita ao patriarca da família Guedes.

Tendo iniciado a carreira em 1982 tocando choro em São Paulo, Eduardo é fenômeno mundial no Spotify por suas gravações de bossa nova e easy-listening pela Albatroz, selo de Roberto Menescal, pelo qual lançou em 2005 e 2014 seus álbuns solo Pós-Acústico e Songs that I Love. Integrou a primeira formação do Equale, como solista e arranjador, e o Vox 4, cujo CD de estreia foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira em 1995. Pela Biscoito Fino, em 2004, coproduziu o álbum MPB A Cappella do grupo BR6, vencedor de duas categorias do Prêmio CARA’s nos EUA e indicado duas vezes ao Prêmio Visa.

Como promoter, Eduardo detém o prêmio de Melhor Programação Musical da Veja Rio pelo seu trabalho no extinto bar Godofredo. Eclético, desenvolve ainda o projeto autoral Clube Novo junto a novas gerações de compositores ligados à música mineira, entre eles Balla, José Roberto Borges e Guilherme Imia, e o BitterSweet Nite, com releituras de cantores-compositores de soft rock das décadas de 60 e 70. E ainda trabalha no lançamento do CD Pós-Acústico 2 pelo selo Athanor de Alexandre Lemos.

Serviço

Show: Eduardo Braga em “Jazzin’ Minas”

Data: 07 de junho de 2019

Horário: 20h

Local: Blue Note Rio (Av. Borges de Medeiros, 1424 – Lagoa – Telefone: 21 3799-2500)

Ingresso: R$ 90,00 (inteira) e R$ 45,00 (meia e Lista Amiga) – ingressos on-line https://www.tudus.com.br/estabelecimento/blue-note

Duração: 120 minutos

Classificação indicativa: Livre

Capacidade: 320 Lugares