Premiação destaca nomes e iniciativas de promoção da igualdade racial no Brasil

Prêmio Sim à Igualdade Racial 2019 será entregue na noite desta terça-feira

O último censo disponibilizado pelo IBGE mostra que mais de 110 milhões de brasileiros (54,9% da população) são negros. O nível de desemprego é maior entre os negros, atingindo mais de 60% desta parcela da população. A desigualdade racial, a falta de oportunidades e o cenário socioeconômico brasileiro revelam essa realidade. Ainda há um caminho a seguir, mas a verdade é que empresas, nomes e iniciativas estão buscando acelerar a promoção da igualdade racial. O Prêmio Sim À Igualdade Racial 2019, do Instituto Identidades do Brasil (ID_BR) quer destacar quem tem feito a diferença.

Macaque in the trees
Prêmio Sim à Igualdade Racial 2019 (Foto: divulgação)

No dia 14 de maio, o evento destaca os principais nomes e iniciativas que atuam em prol da igualdade racial no Brasil no hotel Copacabana Palace - Rio de Janeiro. O instituto fundado pela publicitária Luana Génot, em 2016, nasceu para acelerar a promoção da igualdade racial principalmente no mercado de trabalho. Para isso, a organização sem fins lucrativos acredita que é imprescindível destacar os principais agentes de mudança que são exemplos de engajamento, comprometimento e influência, em categorias divididas entre os pilares de Educação, Empregabilidade e Cultura. A premiação acontece durante o jantar beneficente do ID_BR que reúne celebridades e executivos de grandes empresas e visa arrecadar fundos para programas e ações do Instituto. No último ano, foram arrecadados cerca de meio milhão de reais.

"Através do Prêmio Sim à Igualdade Racial temos a intenção de multiplicar as práticas essenciais para o desenvolvimento do Brasil e reparação das desigualdades”, explica Luana. “Esperamos sensibilizar as pessoas para gerar mudanças reais na atitude delas, resultando numa transformação no mercado de trabalho”, completa.

A diretora executiva do ID_BR faz um balanço, comparando o contexto do primeiro prêmio com a edição deste ano: “Conseguimos mapear melhor as iniciativas fora do eixo Rio-SP, mas à respeito das empresas, muitas seguem sem tratar a questão, algumas fazem um recorte geral, e pouquíssimas possuem um olhar específico para o tema”, elucida.

Segundo Luana este já é o maior prêmio feito sobre a temática racial na América Latina, seja por número de empresas patrocinadoras, participantes e atrações. Para 2019, foi criada a categoria Destaque Publicitário e a Representatividade em Novos Formatos foi aberta para voto popular, que já conta com mais de 4 mil votos. Link votação http://simaigualdaderacial.com.br/site/?page_id=2109

A apresentação do prêmio deste ano fica a cargo da atriz Adriana Lessa e a noite conta com roteiro de Elísio Lopes Júnior e direção de Zebrinha. O cantor Gilberto Gil e a bailarina do Dance Theater of Harlem Ingrid Silva estão confirmados como atrações culturais. Já o jantar será assinado por David Mansaud, o chef executivo do Copacabana Palace. Nomes como Regina Casé e Bruno Gagliasso estão confirmados, além de um time de mais de 20 anfitriões que são CEOs e executivos de grandes empresas. São esperadas cerca de 400 pessoas para a grande noite. Os vencedores levam para casa a estatueta "Mad World”, do artista plástico Vik Muniz, que retrata um globo terrestre a partir de acontecimentos importantes pelo mundo e foi criada exclusivamente para a premiação.