John Singleton, diretor de 'Os Donos da Rua', morre aos 51 anos

Um dos maiores nomes do cinema negro contemporâneo nos Estados Unidos, o diretor John Singleton morreu nesta segunda (29), em Los Angeles, aos 51 anos.
Ele sofreu um derrame no último dia 17 e estava internado desde então. Os parentes do diretor optaram por interromper os cuidados que o mantinham vivo na tarde do próprio dia da morte.
Entre os filmes mais conhecidos de sua carreira estão o seu primeiro longa, "Os Donos da Rua", também conhecido pelo seu título em inglês –"Boyz n the Hood"– sobre a vida de três rapazes afro-americanos e as agruras de suas vidas no gueto em Los Angeles.
A obra, lançada em 1991, acabou rendendo a Singleton duas indicações ao Oscar, por direção e roteiro. Também ajudou com que Cuba Gooding Jr. e Ice Cube se lançassem no cinema graças a seus papéis na obra.
Como aponta o site Deadline, o sucesso de crítica e de público de "Os Donos da Rua" ajudou a consolidar o talento de Spike Lee e a pavimentar a trajetória de outros cineastas negros como Lee Daniels, Barry Jenkins, Jordan Peele e Ryan Coogler.
Após o sucesso do longa, ele lançou o filme de estrada "Sem Medo no Coração", outra história que enfoca a realidade afro-americana, centrada na figura de uma poeta chamada Justice, vivida por Janet Jackson, com o rapper Tupac Shakur e Regina King no elenco.
"Duro Aprendizado" (1995) e "O Massacre de Rosewood" (1997) foram outros títulos que enveredaram pela complexidade da vida dos negros nos Estados Unidos. As obras credenciaram Singleton para dirigir o remake de "Shaft", em 2000, agora com Samuel L. Jackson no papel do investigador, e "+ Velozes + Furiosos", da franquia de filmes sobre rachas.
Em seus últimos anos de vida, o cineasta também deixou contribuições na televisão, tendo dirigido episódios das séries "Snowfall", "Empire" e "American Crime Story".
Ele deixa sete filhos.