Coletânea reúne contos inspirados em canções de Martinho da Vila e Bezerra da Silva

Lançamento se insere na festa que encerra a mostra O Rio do Samba: Resistência e Reinvenção - a mais visitada da história do MAR

A Fundação Nacional de Artes – Funarte lança no próximo domingo (28), a partir das 15h, no Museu de Arte do Rio (MAR), dois livros inspirados em dois dos maiores sambistas brasileiros: Conta Forte, Conta Alto traz 28 contos criados a partir da releitura de canções de Martinho da Vila; já a obra 90 Anos de Malandragem reúne 25 narrativas curtas escritas com base no repertório de Bezerra da Silva.

 

Os contos foram produzidos nas oficinas de criação da Festa Literária das Periferias (FLUP), no Rio de Janeiro, entre 2017 e 2018. Autores estreantes, moradores das periferias, apresentaram a sua releitura das obras de Bezerra e Martinho, sob supervisão de bambas da literatura – alguns dos quais também escrevem para o livro. A inspiração foi o rico repertório dos sambistas para criar narrativas autênticas e originais a partir de cenários, frases ou personagens sugeridos nas canções.

 

O lançamento se insere na festa que encerra a mostra O Rio do Samba: Resistência e Reinvenção – a mais visitada da história do MAR. Após um ano de sucesso, a exposição aborda aspectos sociais, culturais e políticos da história do samba carioca, desde o século XIX até hoje. A bateria da Mangueira estará no evento, que terá atrações durante todo o dia. 

 

Desde que a FLUP começou a revelar talentos, a paisagem literária brasileira tem sido frequentemente transformada por novas formas de narrar, novos cenários e novas questões. Com a publicação de Conta Forte, Conta Alto e de 90 Anos de Malandragem, a Funarte contribui para a difusão do trabalho dos jovens artistas e reforça a importância de dois nomes consagrados da música brasileira.