Tela de Pollock, do MAM-Rio, é vendida para colecionador particular

Em crise, o Museu de Arte Moderna (MAM-Rio) anunciou, em maio do ano passado, que venderia a Nº 16, de Jackson Pollock, que pertencia ao seu acervo e era avaliada em US$ 25 milhões.

A iniciativa gerou protestos, mas, mesmo assim, um leilão foi realizado em novembro em Nova York. Foram seis lances e o maior deles, de US$ 15,7 milhões, ficou aquém do mínimo pedido, de US$ 18 milhões.

Nesta sexta-feira, 1º, a Casa de Leilões Phillips confirmou a venda da tela N.º 16, de Pollock, de 1950, para um colecionador particular. Os valores não foram revelados, mas comenta-se que ela teria sido negociada por US$ 13 milhões - pouco mais da metade da avaliação inicial.