Jornal do Brasil

Cultura

Osmar Prado empresta voz em "A última aventura é a morte"

Instalação cênica é apresentada no CCBB Rio

Jornal do Brasil

Osmar Prado é o sétimo intérprete da instalação cênica "A última aventura é a morte", que a premiada Cia PeQuod está apresentando no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-Rio). Mas não aparece de corpo presente no vertiginoso trabalho de seis atores e bonecos, em que o público fica de pé para assistir a história. Aos 71 anos, Osmar empresta sua voz marcante ao poema "Nota 409", o último escrito por Heiner Müller, finalizado poucos dias antes de sua morte, em 1995.

A encenação é conduzida pela interpretação dos versos. Passa-se em dois palcos e dois telões. Osmar foi dirigido na leitura por Miguel Vellinho, da PeQuod, imprimindo textura rara à narrativa que une terrorismo e fascismo como pano de fundo para refletir sobre o mundo hoje. Osmar, que este ano ganhou o Kikito por "10 segundos para vencer", está na série "Ilha de Ferro", com Cauã Raymond e Maria Casadevall, lançada pela Globoplay este mês. Já acalenta a volta aos palcos, agora com um texto de Müller.

"Me imagino vivendo o Müller num balcão de bar. A obra dele mostra o desencanto e a falência do Poder na política. Quero fazer um solo com bastante proximidade do público, quase falando ao pé do ouvido", adianta Osmar.

Macaque in the trees
Miguel Vellinho e Osmar Prado (Foto: Divulgação / Lilian Bertin)

 



Recomendadas para você