Jornal do Brasil

Cultura

'Não queremos passar por isso outra vez', diz Elza Soares sobre ditadura no País

Jornal do Brasil

Elza da Conceição Soares, mais conhecida como Elza Soares, um dos expoentes da Música Popular Brasileira, esteve no "Programa do Porchat" desta segunda-feira, 29, e falou sobre carreira, vida pessoal e a atual situação do Brasil.

Durante a ditadura militar (1964-1985), ela e o marido, Mané Garrincha, tiveram que deixar o Brasil após a casa em que viviam, no Rio de Janeiro, ter sido metralhada. "Nós estávamos dentro da casa (na hora do ataque). Eu morava no Jardim Botânico e brincava com as crianças na rua. Depois, entramos e começamos a ouvir um barulho de tiroteio. Minha casa foi toda baleada. Fiquei completamente apavorada por causa dos filhos, das crianças. Eu tinha um piano na sala e o piano foi aberto no meio", conta a cantora.

Fábio Porchat perguntou sobre o que diria para as pessoas que gostariam do retorno da intervenção militar. "Passei por tudo isso e acho que a gente tem que ter muito medo. Medo não, coragem. Porque tudo passa", respondeu. Elza Soares também parafraseou Cazuza: "Eu ouço o Cazuza... 'Eu vejo o futuro repetir o passado'. Nada mudou, né?", disse.

Durante o programa, a cantora também afirmou que faz questão de defender as mulheres, negras e homossexuais: "Fui muito ajudada pelo mundo gay e tenho por eles o respeito imenso, o carinho imenso por eles. Eu brigo muito pelas mulheres, pelos gays. Ninguém tem culpa de ser o que é. Eu brigo muito pela raça também", enfatizou.



Recomendadas para você