Jornal do Brasil

Cultura

Mostra em Roma apresenta um Picasso pouco conhecido

Exposição de esculturas do artista começa nesta quarta

Jornal do Brasil

Rostos e corpos femininos, animais, figuras abstratas, fragmentos e objetos, em uma contínua desconstrução que traduz um pensamento revolucionário.
Apresentando um Pablo Picasso pouco conhecido, a Galleria Borghese, em Roma, recebe a partir desta quarta-feira (24) mais de 50 trabalhos realizados pelo gênio espanhol entre 1905 e 1964.
Com o nome "Picasso. A escultura", a mostra vai até 3 de fevereiro e é a primeira na Itália dedicada a esse aspecto da produção do artista, ressaltando seu espírito inovador, com o uso de materiais diversos, como madeira, cerâmica e bronze.
Inspirado pelas mulheres que amou, Picasso supera a linguagem tradicional da escultura. Suas reflexões, transtornos e evoluções são claramente visíveis em "Cabeza Femenina" (1909), a primeira escultura cubista e concebida para ser observada de diferentes pontos de vista, superando a convencional visão frontal.
O espanhol se abriu à abstração mesmo através da escultura, além de ter estabelecido forte relação com o passado, desde a arte clássica até a africana. Grande parte do fascínio da mostra se concentra no contraste entre a revolução de Picasso e as obras da Galleria Borghese, que vão desde a antiguidade até a Idade Moderna.
"Picasso criou um diálogo físico direto com a arte antiga, a devorou e reconstruiu, a transformando em outra coisa. Agregou então a ironia, o que rompe com a retórica da escultura clássica", explicou à ANSA Anna Coliva, curadora da exposição e diretora do museu romano.



Recomendadas para você