Coleções de couros e muitos babados

O couro deve ser o material mais frequente no guarda-roupa antenado do próximo inverno. Nos desfiles da São Paulo Fashion Week há variações para todos os gostos. Desde a Leather Couture da carioca Patrícia Viera, às assimetrias da Modem, que recorreu ao talento do arquiteto Rodrigo Ohtake para compor as estampas de sua linha de couros recortados, e ao aspecto vinil dos looks da coleção feminina do João Pimenta, que contou com a atriz Camila Queiroz como musa no final.

Reinaldo Lourenço está plenamente justificado nesta onda de couros: seu tema do filme “A garota da motocicleta” exigiu a criação das jaquetas, calças e até vestidos com os padrões de barras contrastantes, típicos dos motoqueiros. Na complementação, ankle boots e capacetes. Outra ala da coleção mostrou ótimos paletós em tecidos tipo tweed e belos longos em azul, amarelo ou vermelho, com aberturas laterais de amarradinhos.

Macaque in the trees
No Projeto Estufa, destaque para a Aluf, que apresentou detalhes pregueados e de grandes babados (Foto: foto Ines Rozario)

Novos na estufa

Quem viesse depois do Reinaldo teria que se esforçar para competir com este mestre. A dupla de novos do projeto Estufa, patrocinado pelo Santander conseguiu entreter. Primeiro, o elegante conjunto de brancos e off-whites da Aluf. Alternar looks conceituais cheios de pregueados esparsos em decotes com peças mais usáveis como o longo com contas de resina nas alças finas foi uma solução interessante. Já Lucas Leão pareceu simplesmente feio à primeira vista, graças aos tecidos em manchas avermelhadas, as inesperadas inserções de pregueados, tanto no feminino como no masculino. Um segundo olhar revela a qualidade da alfaiataria, detalhe pouco comum nos novos. Sinceramente, deu a sensação de que talvez Lucas quisesse chamar a atenção escapando do tradicional.

Sem estação

Talvez por ter um alcance internacional, e precisar apresentar estações trocadas. Quem sabe, porque o inverno mineiro seja ameno. Ou porque ninguém mais segue à sazonalidade na moda, por mais estranho que pareça. Seja qual for o motivo, a grife PatBo, o lado mais fashion e trendy de Patrícia Bonaldi, foi um show de verão, recheado de biquínis, vestidos leves e estampas tropicais. No estilo, muito babado atravessado, telas, debruns franjados. Quase sem bordados, eterno ponto forte da marca.

Ontem ainda desfilaram Amir Slama e Ronaldo Fraga. A 46ª edição da SPFW acaba na sexta- feira, dia 26.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais