O outro lado do esporte na tela

Produções esportivas brasileiras acumulam prêmios em festivais

Nas atrações estrangeiras da programação do 3º CineEsport, vale conferir “A equipe do meu bairro” (2017), de Rafael de los Arcos, que retrata a realidade do U.C. Ceares, uma pequena equipe da cidade de Gijón, no Norte da Espanha, que resiste tentando avançar com o orçamento mais baixo do milionário futebol do país. Seu lema é “os últimos em dinheiro, primeiros no coração”. A organização do festival reservou para a sessão de encerramento e premiação o longa americano “Triunfo” (2017). Dirigido por Kreshnik Jonuzi, Luftar Von Rama e Charlie Askew, o documentário aborda as tensões étnicas entre Albânia e Sérvia cujos conflitos avançam também para o terreno esportivo.

Macaque in the trees
A produção americana "Trinufo" lança um olhar sobre os conflitos étnicos que extrapolaram para o esporte (Foto: Divulgação)

O clímax desta conturbada relação ocorreu em 2016 quando a Albânia classificou-se para a Euro 2016 e precisou enfrentar a seleção sérvia. Um drone sobrevoando o Estádio Partizan, em Belgrado, com uma bandeira albanesa deflagrou momentos de tensão em campo.

Realizado pela primeira vez durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, o CineEsporte enfrenta os desafios de manter a periodicidade anual do evento e se consolidar nos circuitos brasileiro e mundial de cinema esportivo. Hoje, o festival está associado à FICTS - Federation Internationale Cinema Television Sportifs, sediada em Milão, e que reúne 18 festivais de cinema esportivo. A presença de filmes brasileiros de futebol e esportes nos eventos com esta temática cresce a cada ano graças ao trabalho de intercâmbio estabelecido pelo CineEsporte e Cinefoot.

“Estar presente na seleção destes festivais já representa um grande passo no sentido da difusão da cultura audiovisual brasileira pelo mundo e na carreira dos filmes em si. No entanto, alguns filmes foram além e acabaram premiados”, comenta Leal, citando os êxitos de “Geraldinos”, de Pedro Asbeg e Renato Martins, no Festival FICTS Milão; “Futebol é pai”, de Lina Chamie, no Festival de Cinema Esportivo de Kazan (Rússia) e Festival FICTS Milão; “Copa Vidigal”, de Luciano Vidigal, Festival FICTS Milão; “Democracia em preto e branco”, de Pedro Asbeg, no Festival Offside (Barcelona), Festival Thinking Football (Bilbao), Festival de Cinema Esportivo de Buenos Aires; “Tostão, a fera de ouro”, de Paulo Laender e Ricardo Gomes Leite, no Festival FICTS Milão; Memórias do chumbo, o futebol nos tempos do condor”, de Lúcio de Castro, no Festival FICTS Milão; Três no tri”, de Eduardo Souza Lima, no Festival FICTS Milão; “A copa dos refugiados”, de Luciano Pérez, no Festival FICTS Milão; “Bahêa, a minha vida”, de Marcio Cavalcante, no Festival de Cinema Esportivo da China; “Quando a se sonha tão grande a realidade aprende”, de Lobo Mauro, no Festival FICTS Milão; “Miller & Fried”, de Luiz Ferraz, no Festival FICTS Milão, e “Pelada, futebol na favela”, de Alex Miranda, no Festival FICTS Milão.

 

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA/MÉDIA-METRAGEM

“Blackbull – De costa a costa”, Brasil (Dir. Gabriel Rodrigues), amanhã, às 19h (CCBB), e 26/10, às 19h (CCJF)

“Judô, o caminho da vida”, Brasil (Dir. J.J. Soares e J.C Soares), 25/10, às 17h (CCBB)

“Domingo de regata”, Brasil (Dir. Eric Menezes), 25/10, às 19h (CCBB)

“1932 - A medalha esquecida”, Brasil (Dir. Ernesto Rodrigues), 27/10, às 17h (CCBB)

“Canoagem, águas velozes”, Brasil (Dir. J.J. Soares e J.C Soares), hoje, às 19h (CCJF) e 27/10, às 19h (CCBB)

“A equipe do meu bairro”, Espanha (Dir. Rafael de los Arcos), 28/10, às 14h (CCBB) e 15h (CCJF)

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA-METRAGEM

“Craque”, Espanha (Dir. Julián Candón), amanhã, às 19h (CCBB) e 27/10, às 18h (CCJF)

“Louise”, Brasil (Dir. Amanda Gomes, Andressa Fernandes e Nathanael Cruz), 25/10, às 17h (CCBB)

“De outra forma invencível”, Itália (Dir Donatella Cervi), 25/10, às 19h (CCBB) e 28/10, às 15h (CCJF)

“Meninas”, Brasil (Dir. Carla Gallo), 27/10, às 17h (CCBB)

“Procura-se Irenice” (Dir. Marco Escrivão, Thiago B. Mendonça), 27/10, às 19h (CCBB) e e 26/10, às 19h (CCJF)

“Um Bayern diferente”, Alemanha (Dir. Matthias Koßmehl), 28/10, às 14h (CCBB)

Serviço

3º CINEESPORTE Centro Cultural Banco do Brasil (R. Primeiro de Março, 66 – Centro; Tel.: 3808-2020)

25 a 29/10 – qui. a seg. Entrada franca (sujeita à lotação da sala).

Centro Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco, 241 – Centro; Tel.: 3261-2550)

25 a 28/10 – qui. a dom. Entrada franca (sujeita à lotação da sala).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais