Jornal do Brasil

Cultura

Evento "O Cerrado em toda parte" chega ao Rio

Jornal do Brasil

O Museu do Amanhã, na Praça Mauá, vai se tornar hoje uma extensão do Cerrado, a savana mais rica em biodiversidade do mundo, com o evento “O Cerrado em toda parte”.
Uma parceria com a ActionAid e a Rede Cerrado, o evento terá, pela manhã, um seminário com representantes de populações tradicionais do bioma: a quebradeira de coco babaçu Dona Socorro, do Piauí, a quilombola Fátima Barros, do Tocantins, e o geraizeiro Samuel Caetano, de Minas Gerais, que vão falar de suas vidas em equilíbrio com o meio ambiente. Cinco documentários serão exibidos à tarde: “Sertão Velho Cerrado”, de André D’Elia, às 14h; “Guardiões do Cerrado”, de Fabio Erdos, às 16h; e “Seu churrasco tem soja?”, às 16h45. Os diretores participam de um bate-papo após cada sessão.
Durante todo o dia haverá programação infantil. Às 10h e 14h, terá conversa com especialistas do Museu de Mineralogia Aitiara, e às 11h e 15h30, a artista plástica Marcia Porto dá uma oficina de pintura com pigmentos terrosos. As Encantadeiras, grupo musical de quebradeiras de coco babaçu, se apresenta às 14h45 com seu canto de trabalho na quebra do coco da palmeira.
Para participar das atividades, é preciso se inscrever pelo site do Museu do Amanhã: https://museudoamanha.org.br/pt-br/o-cerrado-em-toda-parte

 



Recomendadas para você