Jornal do Brasil

Cultura

Fenômeno folk no Circo

Cantor e compositor australiano Vance Joy apresenta-se hoje na Lapa

Jornal do Brasil MARCOS EDUARDO NEVES*, especial para o JB

Quem quiser conhecer melhor o fenômeno Vance Joy deve comparecer hoje à noite ao Circo Voador, onde o cantor e compositor australiano apresenta seu segundo álbum, “Nation of two”, lançado em fevereiro. Avesso a entrevistas, o astro, de 30 anos e suavidade sonora digna de veterano, é um emblemático virtuose do folk-pop. Perfeccionista, sabe adequar boas melodias a instrumentação impecável e letras profundas.

Vance Joy se chama, na verdade, James Gabriel Keogh. O nome artístico advém de um personagem criado pelo escritor Peter Carrey no romance “Bliss: um velho louco” contador de histórias. E são justamente histórias – ligadas a relações afetivas nas suas mais variadas fases, da paixão ao término – que enredam seu segundo trabalho, assim como fizeram a fama do primeiro, “Dream your life away”. Lançado em 2014, o álbum vendeu mais de 2 milhões de cópias.

Macaque in the trees
Fenômeno folk no Circo (Foto: Brad Cauchy/Divulgação)

A fama surgiu por acaso. Nascido em Melbourne, Vance Joy foi jardineiro e jogador semiprofissional de futebol australiano, antes de se formar em Artes e Direito. Investiu na compra de um ukulele e alugou o estúdio onde gravou seu principal hit, “Riptide”, canção que obteve mais de cem milhões de visualizações no Youtube e ultrapassou a marca de 260 milhões de streams na plataforma digital Spotify.

Apadrinhado por Taylor Swift, que o convidou para abrir sua turnê internacional “1989”, há quatro anos, Vance Joy teve a chance de se exibir para mais de um milhão de pessoas. Seu carro-chefe ainda é “Riptide”. Lançada em 2013, a música que mais tempo ficou na parada da Austrália (123 semanas no Top 100) o levou ao estrelato. A canção alcançou discos de platina e de ouro em diversos países e foi utilizada até numa campanha publicitária norte-americana da GoPro.

Autor de “Great summer”, que faz parte da trilha sonora do filme “Cidades de papel”, Joy está no Brasil pela segunda vez. O début se deu no ano passado, no festival paulistano Lollapalooza. Segundo Pedro Seiler, sócio-fundador e diretor artístico do Queremos!, plataforma de shows via crowdfunding que viabilizou a vinda do cantor, o público não perde por esperar: “Todos vão se surpreender com sua força ao vivo”.

*Jornalista

----

SERVIÇO

VANCE JOY Circo Voador (R. dos Arcos, s/n - Lapa; Tel.: 2533-0354). Hoje, às 21h

Ingressos a R$ 130 e R$ 65 (mediante 1kg de alimento não perecível)

Classificação: 18 anos



Recomendadas para você