Jornal do Brasil

Cultura

Mendelssohn a R$ 1

No programa de hoje, poema sinfônico, salmo e sinfonia do compositor alemão

Jornal do Brasil JOÃO PEQUENO, joao.pequeno@jb.com.br

Com programação tripla, Coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal apresentam, hoje de manhã, composições do alemão Felix Mendelssohn Bartholdy (1809-1847) na atração de preço popular “Domingo a R$ 1”. A partir de 11h30, os músicos mostram um poema sinfônico, um salmo e uma sinfonia, sob a regência de Priscila Bomfim.

O início é justamente com a abertura “A Gruta de Fingal” em Si menor, Opus 26. Ela é inspirada em sua primeira viagem ao redor da Europa, em 1829, quando, aos 20 anos, se apresentou com sucesso, como regente e pianista, em Londres. Da capital inglesa, seguiu para a Escócia, onde visitou a Gruta de Fingal, na Ilha de Staffa, a qual batizou o subtítulo da obra como “As Hébridas” – nome do arquipélago que integra.

Composta em 1830, em Roma, com estreia em Londres, em 1832, a “Abertura” acabou passando a ser tocada frequentemente como uma peça independente, apesar de ser parte de uma obra.

Macaque in the trees
Priscila Bomfim rege hoje a Orquestra Sinfônica do Municipal (Foto: Divulgação)

Como solo da soprano Michele Menezes, a sequência integra o Salmo 55, inspirado na tradição de seu inspirador Johann Sebastian Bach (1685-1750), em dois idiomas: a alemã “Hör mein Bitten”, composta em Berlim em 1844, a versão inglesa “Hear my prayer”, estreada em Londres em 1845.

É esta última, em inglês, que Michele canta, como uma oração a Deus de alguém que foi traído por um amigo. “´Oh Deus presta ouvido à minha oração” principia o Salmo, pedindo a Ele proteção contra todos os inimigos e declarando a sua confiança.

A manhã de música termina com a ‘Sinfonia n.º 4, em Lá maior” – a mais popular e mais tocada de Mendelssohn. Conhecida também como “Italiana”, ela foi finalizada em 1833, depois de três anos, e ganhou este subtítulo por conter muitas impressões do compositor sobre a natureza e a arte italianas – e, especialmente, de suas experiências pessoais em contatos com a vitalidade do povo italiano.

Mendelssohn classificava a Itália como a terra que “distribui felicidade”. Dos quatro movimentos de “Italiana”, o último tem como base, o saltarello – dança assemelhada à tarantella. Apesar da referência à “Bota”, a sinfonia foi uma encomenda da Sociedade Filarmônica de Londres, onde estreou em 1833.

SERVIÇO:

HITS CLÁSSICOS: MENDELSSOHN

THEATRO MUNICIPAL (Praça Floriano, s/n, Cinelândia; Tel.: 2332-9191). Hoje, às 11h30.

Preço único: R$ 1



Recomendadas para você