Em pista de corrida, Off-White mistura esporte, balé e alfaiataria

Virgil Abloh é "O" cara. Arquiteto, designer, DJ e artista plástico, o amigo do clã Kardashian-West vive um momento de um hype imenso em torno de suas criações. São desejadíssimas (e comentadíssimas para o bem e para o mal) suas criações para o masculino da Louis Vuitton, seus tênis em parceria com Nike e Converse, as malas em parceria com a Rimowa e os móveis e objetos para a casa da Ikea. O mesmo efeito recai também sobre as roupas de sua marca própria, a Off-White, que desfilou na noite desta quinta, 27, em Paris.

Com sala cheia, clima de festival de música e "Brumar" na primeira fila (sentados entre a atriz e modelo Cara Delevigne e o lateral-direito e colega de PSG Daniel Alves), a grife mostrou sua coleção Track & Field numa passarela montada como uma pista de atletismo.

Bella Hadid e Kendall Jenner abrem o desfile em looks "total-white" com camisas, saias e scarpins. O que vem em seguida é uma mistura de roupas esportivas, como bodies, macacões, calças e bermudas de corrida, muitas delas construídas a partir de um patchwork de retalhos de roupas da Nike, misturadas a camisas, corsets, chemises, calças de alfaiataria e blazers mais formais, além de tutus de balé.

Na cartela de cores reinam combinações de branco, preto e verde-limão, com destaque para uma estampa de cobra em versão esportiva. O combo de acessórios inclui peças statement polêmicas, como scarpins com cabedal de tênis, um colar futurista que lembra um controle de Nintendo Wii e pochetes presas às coxas.

Desse encontro de universos opostos, street e alfaiataria, rua e tradição, a Off-White vai reforçando seu repertório e consolidando um séquito de fãs e seguidores (quase 5 milhões no Instagram @off___white). Um fenômeno típico da moda de agora. Se vai durar, só o tempo dirá.