Jornal do Brasil

Cultura

Pescados pela (grande) rede

Jornal do Brasil

De amanhã a sábado, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) promove a terceira edição do Festival Sai da Rede. Desde a primeira edição, em 2011, o evento reúne artistas com perfil independente da música e das artes visuais que se destacam por fazer da internet o principal meio de divulgação de seus trabalhos. Neste ano, assim como em 2017, o festival iniciou seu circuito nacional em Brasília, passou por São Paulo e, depois desta semana no Rio, segue para Belo Horizonte.
Com uma programação diversificada e formada essencialmente por artistas jovens e politizados, o Sai da Rede leva ao palco temáticas atuais como igualdade de gênero, luta contra o racismo e pela igualdade social. A programação de longas e curtas-metragens começa hoje. A curadoria de cinema foi feita por Tatiana Leite, Mariana Amaral e Nina Ribeiro, que selecionaram os filmes e “Pele suja minha carne”, de Bruno Ribeiro, (hoje, às 17h); “Branco sai, preto fica”, de Adirlei Queirós (hoje, às 17h); “Castanha”, de Davi Pretto (hoje, às 19h); “Contos da Maré”, de Douglas Soares (amanhã às 15h); “Arábia”, de João Dummans e Affonso Uchoa (amanhã às 15h); “A passagem do cometa”, de Juliana Rojas (amanhã às 19h); e “Mate-me por favor”, de Anita Rocha da Silveira (amanhã, às 19h).
Outra atração são as sessões de bate-papo com os humoristas do Choque de Cultura (hoje, às 17h) e com o grupo Mulheres na Web (amanhã, às 17h), com as participações de Clara Averbuck, Gabi Oliveira (De Pretas) e Luiza Junqueira (Tá Querida).

Macaque in the trees
Cena de "Contos da Maré", curta de Douglas Soares, mostra a complexidade da vida em uma comunidade (Foto: Divulgação)

-------

SERVIÇO

Festival Sai da Rede 2018 
de 5 a 8/9
Local: CCBB Rio de Janeiro
Entrada Franca
Endereço: R. Primeiro de Março, 66, Centro;
Tel: 3808-2020



Tags: cultura

Recomendadas para você