Suécia-Suíça, duelo incomum e equilibrado nas oitavas do Mundial

Fora da lista dos favoritos na Rússia-2018, mas com equipes sólidas que abriram passagem em uma fase do Mundial repleta de surpresas, Suécia e Suíça vão protagonizar em São Petersburgo um difícil e equilibrado duelo nas oitavas de final da Copa do Mundo.

Com a eliminação de como Espanha, Alemanha e Argentina, seleções como a sueca e a 'Nati' começam a pensar que esta pode ser a Copa das surpresas e talvez a de seus sonhos.

Os suecos, sem Zlatan Ibrahimovic, aposentado dos campos, tentam alcançar ou superar as semifinais da Copa do Mundo dos Estados Unidos-1994.

"Estamos focados em nossas partidas, mas é fascinante ver alguns resultados. Ver que as grandes nações não ganham todas as vezes é uma inspiração para nós", declarou o técnico sueco Janne Andersson.

Do outro lado, a 'Nati' suíça, que encerrou a sua participação no grupo do Brasil com um empate por 2 a 2 contra a Costa Rica, reconhece a força de seu rival de terça-feira, mas aposta na vitória.

"Deter os suecos é um esforço de equipe, começa com os atacantes e vai até os zagueiros. A nossa equipe é conhecida pela forte defesa, espero que demonstremos essa fortaleza de novo", afirmou o zagueiro Johan Djourou.

A Suíça não chega às quartas-de-final desde a Copa do Mundo de 1954.

- Cartões e nascimento -

Um dos fatores a ter em conta é o acúmulo de cartões que deixará as duas equipes incompletas. Um nascimento também poderia se somar à equação.

O capitão sueco Andreas Granqvist é dúvida para o confronto de terça-feira porque sua esposa está prestes a dar à luz.

"Nada de novo por enquanto, vamos ter que esperar para ver o que acontece", disse o zagueiro em coletiva de imprensa.

Granqvist assegurou que está "completamente focado no jogo e minha esposa é muito forte". O jogador evitou fazer especulações sobre possíveis mudanças na programação da Copa do Mundo devido ao nascimento.

Outros jogadores não poderão entrar em campo, não importa o que aconteça em suas casas.

Os pupilos de Janne Andersson terão que preencher o vazio que deixará Sebastian Larsson, titular em todos os três jogos da Suécia no Grupo F contra a Coreia do Sul (1-0), Alemanha (1-2) e México (3 a 0).

O suíço Vladimir Petkovic também não terá vida fácil porque não poderá escalar dois dos homens-chave de sua defesa, Fabian Schär e o capitão Stephan Lichtsteiner.

--Prováveis escalações:

Suécia: Robin Olsen - Mikael Lustig, Victor Lindelöf, Andreas Granqvist (cap.), Ludwig Augustinsson - Viktor Claesson, Oscar Hiljemark, Albin Ekdal, Emil Forsberg - Marcus Berg, Ola Toivonen.

Treinador: Janne Andersson.

Suíça: Yann Sommer - Michael Lang, Johan Djourou, Manuel Akanji, Ricardo Rodriguez - Granit Xhaka (cap.), Valon Behrami - Xherdan Saqiri, Blerim Dzemaili, Steven Zuber - Haris Seferovic.

Treinador: Vladimir Petkovic.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia).