'Não foi a melhor despedida', diz Iniesta sobre saída da seleção espanhola

"Não foi a melhor despedida, mas o futebol e a vida têm estas coisas", avaliou Andrés Iniesta neste domingo, em Moscou, após sua última partida pela seleção da Espanha, eliminada por 4 a 3 nos pênaltis (1-1) pela Rússia nas oitavas de final da Copa do Mundo.

"Parto com um sabor ruim, amargo, como todos. É um momento difícil que já vivemos em outras ocasiões. As críticas e elogios são o de menos, estamos putos porque não soubemos dar mais um passo e estar à altura das circunstâncias", disse Iniesta na zona mista.

O técnico Fernando Hierro deixou Iniesta no banco até os 67 minutos, e o meia esteve a ponto de marcar aos 85, mas seu tiro foi defendido pelo goleiro Igor Akinfeev.

"O importante é voltar a encontrar o caminho do sucesso, que não é fácil, é mais complicado do que parece, mas há renovação e temos jogadores de nível".

Sobre se a mudança do técnico Julen Lopetegui por Fernando Hierro nas vésperas da Copa afetou o desempenho da equipe, Iniesta declarou que "seria fácil atribuir que foi fundamental, mas no final das contas a bola estava conosco e nós é que caímos".

Iniesta, que fez o gol do título contra a Holanda (1-0) na Copa do Mundo da África do Sul, disputou 131 partidas pela Espanha.

pm/lr