Goleiros brilham, mas Croácia vence Dinamarca nos pênaltis e encara Rússia nas quartas

Com o brilho de Danijel Subasic na disputa por pênaltis, a Croácia superou a Dinamarca (3-2), neste domingo em Nijni Novgorod, e vai enfrentar a anfitriã Rússia nas quartas de final da Copa do Mundo-2018.

A partida terminou empatada em 1 a 1 nos 120 minutos de bola rolando. O dinamarquês Jorgensen abriu o placar logo no primeiro minuto do primeiro tempo, mas os nórdicos nem tiveram tempo para comemorar por conta do gol de empate de Mario Mandzukic, três minutos minutos depois.

Os 30 minutos extras não foram suficientes para tirar a igualdade e definir o resultado. A prorrogação ainda foi marcada pela defesa de Peter Schmeichel em cobrança de pênalti de Luka Modric, aos 10 minutos do segundo tempo.

Na disputa por pênaltis, Subasic pegou três cobranças e viu Iván Rakitic definir a classificação convertendo a última batida. Schmeichel ainda defendeu duas penalidades para os dinamarqueses, mas não conseguiu evitar o gol do meia do Barcelona, que garantiu a vaga croata.

A Croácia agora tem encontro marcado com a Rússia no dia 7 de julho, em Sochi, às 15h pelo horário de Brasília.

- Início elétrico -

Ao rolar a bola, a partida começou incendiada e teve o gol mais rápido desta Copa do Mundo até agora.

Em cobrança de lateral batida direto para a área, Delaney conseguiu dominar a bola em meio aos zagueiros e a bola sobrou para Jorgensen, que aproveitou a muvuca para chutar para o gol. Encoberto pelos zagueiros, o goleiro Subasic quase defendeu no reflexo, mas a bola acabou morrendo no fundo das redes no primeiro minuto de jogo.

Mas a Croácia respondeu instantaneamente. Após boa jogada pelo lado direito, Vrsaljko chutou para dentro da área e viu a defesa dinamarquesa se enrolar para limpar o lance. A bola rebateu no rosto do defensor e sobrou limpa para Mandzukic, que girou e bateu firme para empatar o jogo aos quatro minutos.

Após o início elétrico, a partida voltou à normalidade e com o domínio absoluto da Croácia. Liderada por Luka Modric e Ivan Rakitic, a equipe trocava passes e abria espaços na defesa nórdica. Aos 28 minutos, o meia do Barcelona arriscou forte da entrada da área e exigiu boa defesa de Peter Schmeichel.

A Dinamarca respondeu com chute improvável de Christian Eriksen, que bateu na junção entre a trave e o travessão aos 41 minutos, mas a Croácia levou mais perigo e quase terminou em vantagem ao fim da primeira etapa com cabeçada de Lovren (38) e novo chute de Rakitic (43).

- Sonolência -

Na volta do intervalo, a partida voltou com o ritmo mais ameno. Com a entrada de Schone no lugar de Christensen, a Dinamarca povoou o meio de campo e equilibrou a partida. Os nórdicos já não eram dominados totalmente como no primeiro tempo, mantendo-se um pouco mais com a bola nos pés.

O jogo então ficou brigado na parte central do campo, complicando o jogo de troca de passes croata enquanto os dinamarqueses continuavam apostando em ligações diretas.

Com dificuldades de penetrar o bloqueio adversário, as duas equipes começaram a arriscar de longa distância. Aos 26, Subasic fez boa defesa em tentativa de Jorgensen. Já os croatas tentaram de fora da área com Rebic, aos 31 minutos, mas Schmeichel defesa segura no meio do gol.

Nos minutos finais da segunda etapa, os times tentaram encontrar um gol que evitasse o desgaste de uma prorrogação. Mas ao mesmo tempo, não arriscavam muito com medo de acabarem eliminados.

Aos 46, Rakitic tentou jogada individual para arriscar da entrada da área, passando com perigo rente à trave esquerda. Pouco depois, Brithwaite aproveitou saída de Subasic em cobrança de escanteio para tentar encobrir o arqueiro, aos 47.

Mas o empate persistiu e as equipes ganharam mais 30 minutos para evitarem uma disputa por pênaltis.

- Disputa de goleiros -

Entretanto, as equipes continuaram demonstrando postura receosa e muito cansaço no tempo extra. A Dinamarca foi perigosa em chute de Schole, aos 8 da primeira etapa, e Sisto quase conseguiu fazer o segundo gol da equipe, aos 2 minutos da segunda.

Mas a Croácia teve a chance do jogo após toque de classe de Modric a seis minutos do fim da partida, deixando Rebic cara a cara para definir. O atacante driblou Schmeichel e foi derrubado por Jorgensen antes de fazer o gol da vitória. A arbitragem assinalou penalidade, que o próprio Modric foi bater e acabou defendido por Schmeichel, que voou no canto direito e encaixou a cobrança, aos 10.

A partida então foi para a disputa por pênaltis, que contou com a estrela dos dois goleiros nas primeiras cobranças, parando Eriksen, camisa 10 e principal estrela da Dinamarca, e Badelj.

Depois das duas seguintes rodadas serem convertidas pelos cobradores, Subasic voltou a voar para o lado direito para defender batida de Schone. Schmeichel respondeu e pegou cobrança de Pivaric na sequência.

Na quinta e última cobrança, Subasic defendeu sua terceira penalidade parando Jorgensen com os pés no meio do gol e viu Rakitic deslocar Schmeichel para colocar a Croácia nas quartas de final contra a Rússia.

fa