Deschamps compara Uruguai a Peru e prevê dificuldade para a França

"O Uruguai se parece mais com o Peru, é sólido, agressivo", declarou o técnico Didier Deschamps neste domingo à emissora francesa TF1, ao analisar o adversário da França nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia.

"É uma equipe sul-americana com a qual é muito difícil jogar. Quando perdemos contra a Colômbia (3-2 em amistoso em março) eu disse que algumas coisas nos serviriam. Já foi assim contra o Peru (pela Grupo C) e contra a Argentina (nas oitavas). Essas coisas (que aprendemos) vão continuar nos servindo. O Uruguai se parece mais com o Peru, é sólido, agressivo. Não são qualidades desta Argentina e talvez por isso conseguimos machucá-los", analisou Deschamps.

Nas quartas de final, "a dificuldade aumenta", alertou o técnico francês.

"Os jogadores têm ambição e eu também. Será um jogo muito difícil", afirmou.

A França venceu a Argentina por 4 a 3 no sábado, em Kazan, ao fim de uma partida emocionante e marcada pelos dois gols de Kylian Mbappé. Na primeira fase, Les Bleus enfrentaram e venceram o Peru por 1 a 0.

Na opinião de Deschamps, Mbappé "está pronto para encontrar o equilíbrio certo entre tudo que sabe fazer em criatividade para resultar útil e eficiente".

"A qualidade, ele tem. E escuta: é um jogador jovem. Temos que deixar que fale com os pés, com sua velocidade. Antoine (Griezmann) também é decisivo. Olivier (Giroud) também fez coisas muito boas até agora", lembrou o treinador.

Sobre o relacionamento de Griezmann com alguns jogadores do Uruguai (Diego Godín e José Giménez), que jogam ao seu lado no Atlético de Madrid, Deschamps afirmou que é inevitável que os grandes jogadores se conheçam bem.

"Eles se conhecem pessoalmente. Pertencem ao mesmo futebol, no qual o rigor físico é muito importante e essencial. Tivemos o mesmo caso com Messi, que joga com Ousmane (Dembélé) e com Samuel (Umtiti) no Barcelona. Os grandes jogadores estão nos grandes clubes e se conhecem, é inevitável", concluiu.

cd-ybl/am