Argentina encara Nigéria e sonha continuar viva na Copa da Rússia

A Argentina empatou 1-1 com a Islândia na estreia e perdeu por 3-0 para a Croácia na segunda rodada, mas nesta terça-feira a bicampeã tem a última chance de se manter viva na Copa do Mundo, contra a Nigéria em São Petersburgo.

Os sul-americanos precisam vencer os africanos para buscar a segunda colocação do grupo D. Além disso, a Islândia não pode superar a Croácia.

Caso os 'vikings' vençam Luka Modric e companhia, a disputa pela classificação ficaria no critério de saldo de gols, atualmente favorável aos europeus (-2 contra -3 dos argentinos).

"Gostemos ou não, somos vice campeões do mundo e em algum momento temos que provar isso", disse Javier Mascherano em coletiva de imprensa no domingo.

A Argentina chega ao encontro afundada em profunda crise, com a autoestima baixa e a relação com o técnico Jorge Sampaoli deteriorada. O presidente da AFA, Claudio Tapia, se reuniu com o treinador na noite de sábado para oferecer apoio ao comandante.

"A relação com o técnico é totalmente normal. Obviamente que quando nós sentimos algum incômodo falamos (com o técnico), porque senão seríamos hipócritas", disse Mascherano.

"Temos apenas um compromisso com os torcedores da seleção. Dizer que acompanhem este grupo, esta comissão técnica e este sonho, porque temos que conseguir a classificação na terça-feira", indicou Tapia em coletiva surpresa para desmentir os rumores sobre suposta demissão de Sampaoli.

- Messi quer revanche -

Em sua quarta Copa do Mundo, Lionel Messi ainda não conseguiu brilhar. Errou um pênalti na segunda etapa contra a Islândia e ficou sumido contra a Croácia. Além disso, foi protagonista das críticas sobre a situação da equipe após duas rodadas.

"Leo está bem. É uma peça chave para nós, é um ser humano que tem suas frustrações porque as coisas não aconteceram, como todos nós", indicou Mascherano.

Após a hecatombe contra a Croácia, a Argentina ganhou fôlego extra na competição por conta da vitória da Nigéria por 2 a 0 sobre a Islândia, o que deixa a classificação matematicamente possível.

O atacante Ahmed Musa, artilheiro da Super Águias na história das Copas com quatro gols, será a principal ameaça aos comandados de Sampaoli.

"Acho que marcar contra a Argentina não é tão difícil para mim. Lembro que há quatro anos jogamos contra Messi no Brasil e meti dois gols", sorriu a estrela africana após liderar os africanos na vitória contra os islandeses.

O técnico da Nigéria, o alemão Gernot Rohr, se mostrou esperançoso com a possibilidade de surpreender Messi e companhia.

"Viemos para aprender. Este time estará pronto em 2022. Esta Copa do Mundo chega cedo para nós, mas temos chances de vencer a Argentina", avaliou Rohr.

A Argentina conta com o retrospecto favorável para sonhar: os sul-americanos encaram a Nigéria quatro vezes em Copas do Mundo, vencendo todas as disputas.

-- Prováveis escalações:

Argentina: Franco Armani - Eduardo Salvio, Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi, Nicolás Tagliafico - Javier Mascherano, Éver Banega, Enzo Pérez - Ángel Di María, Gonzalo Higuaín e Lionel Messi.

Treinador: Jorge Sampaoli.

Nigéria: Francis Uzoho - Kenneth Omeruo, William Troost-Ekong, Leon Balogun - Brian Idowu, John Obi Mikel, Onyinye Ndidi, Victor Moses, Oghenekaro Etebo - Kelechi Iheanacho, Ahmed Musa.

Treinador: Gernot Rohr.

Árbitro: Cuneyt Cakit (TUR)

prz/ao/fa