Neymar contra o medo

Há algumas semanas Neymar reconheceu que tinha medo. Superar uma lesão antes de uma Copa do Mundo não é fácil, principalmente para quem cresceu com um país acompanhando seus passos. Neste domingo, em Rostov, voltará ao centro das atenções e enfrentará seu pior trauma: viver outro drama em uma Copa.

Na última Copa, Neymar saiu em uma maca. Agora começa o Mundial da Rússia se recuperando de uma lesão. Um ciclo iniciado nas quartas de final de 2014 contra a Colômbia, quando uma forte entrada de Zúñiga o tirou do torneio. Agora, na Rússia, aos 26 anos, é o jogador mais caro do mundo.

"Estou mais maduro, acho que estou mais preparado", disse ao canal do YouTube Desimpedidos.

Em uma decisão que surpreendeu o mundo, e especialmente seu antigo clube, trocou a segurança de Lionel Messi e Luis Suárez no Barcelona pelos milhões do PSG para voar sozinho. Mas sua turbulenta primeira temporada, agitada por boatos e um duelo de egos com Edinson Cavani, terminou em 25 de fevereiro quando sofreu uma fratura no pé diante do Olympique Marselha.

Apenas alguns dias antes da partida mais importante do ano, o jogo de volta das oitavas pela Liga dos Campeões contra o Real Madrid, Neymar sofreu a pior lesão de sua carreira, a menos de quatro meses para a Copa do Mundo.

Ele não hesitou em pegar um avião para o Brasil e passar por uma cirurgia em 3 de março em Belo Horizonte, iniciando uma recuperação contra o relógio.

"Eu sei que as pessoas estão um pouco nervosas, mas ninguém está mais nervoso do que eu, ninguém está mais ansioso para voltar, e ninguém tem mais medo do que eu", confessou algumas semanas atrás.

- Platinado -

O que o tempo, os milhões e as polêmicas não conseguiram mudar é a relação com a bola desse jovem que chegou a acumular 54 bolas em sua casa em Santos.

Desde que se reencontrou com ela - marcando dois gols nos últimos amistosos -, parece que tudo voltou a se encaixar.

O mais animado da seleção, chegou dançando no hotel em Sochi, liderou a pegadinha que terminou com seu amigo Philippe Coutinho coberto de farinha e apareceu no sábado com parte de cabelo loiro platinado.

"Depois de três meses (...) ele já está jogando em um nível muito alto, algo que ninguém esperava, nem ele mesmo. Estamos muito felizes, porque ele está feliz, muito solto", comemorou Thiago Silva.

Todo o grupo se voltou para cuidar de seu astro, como reconheceu o goleiro Alisson, aliviado por tê-lo de volta. "Ele está muito bem, graças a Deus".

- Temperamento -

Nas mãos de Tite, Neymar voltou a se divertir, vestindo a amarelinha.

Determinado a aliviar uma pressão considerada "desumana", o técnico atenuou "Neymardependência", mas não conseguiu impedir o inevitável.

Não importa o que aconteça, os holofotes vão sempre estar em Neymar. Não só em seus incríveis dribles, mas também em seu cabelo - tema de piadas nas redes sociais -, ou em seu intermitente relacionamento com a atriz Bruna Marquezine.

Tudo na vida do brasileiro com mais seguidores no Instagram, 94,7 milhões, é seguido com atenção. Ele sabe disso e costuma dosar suas declarações.

O novo Neymar parece determinado a não repetir erros antigos, como sua vergonhosa expulsão da Copa América 2015 no Chile, punido após uma briga no final da partida contra a Colômbia.

"Isso é passado, podem ficar tranquilos. Ficar nervoso, eu vou ficar, mas não vou responder. Eu não posso dar esse presente a eles (rivais)", declarou em sua entrevista aos Desimpedidos.

"Meus amigos me dizem que gostam quando começam a me bater, porque assim eu cresço. Não sei marcar muito bem. Sei driblar. Eles chegam e eu driblo", disse ele.

Abram passagem, aí vem Neymar.

rs/ma/mr/tt