Temido, Neymar "vira jogo" dois anos após humilhação diante de espanhóis

Com um cabelo mais espalhafatoso e colorido, cara de mais moço e ainda buscando um espaço no futebol mundial, Neymar deixou o estádio em Yokohama no dia 18 de dezembro de 2011 com a sensação de que teria muito o que aprender com a equipe do Barcelona que o havia humilhado por 4 a 0 na final do Mundial de Clubes, quando ainda atuava pelo Santos.

"Aprendemos a jogar futebol. Eles possuem jogadores fantásticos. O que vivemos aqui vai servir de lição para levar de volta ao Brasil. O Barcelona ensinou como se joga futebol", declarou o jogador na época. Anulado naquela decisão, Neymar foi engolido pela dupla de zaga formada por Puyol e Piqué, seus ídolos de video-game, e viu os espanhóis passearem em campo.

Dois anos se passaram e o craque brasileiro deu a volta por cima. Com a camisa verde e amarela da Seleção Brasileira no lugar da branca do Santos, o atacante deu aula diante dos professores que teve há menos de dois anos. Mais maduro, o jogador aprendeu a buscar seu espaço diante da marcação, chamou os espanhóis para dançarem e foi o grande nome da vitória do Brasil por 3 a 0 na final da Copa das Confederações.

A imagem de humilhado e sumido há dois anos deu lugar a de um jogador que se impôs ao longo da competição. O exemplo clássico dessa volta por cima foi a jogada em que o camisa 10 parte para cima de Piqué e cava a expulsão do adversário que há dois anos o tinha anulado.

?O lance somente fechou com chave de ouro uma atuação em que conseguiu amarelar dois espanhóis, fez um golaço e ainda fez um corta-luz genial para o terceiro gol marcado por Fred. Neymar que saiu do Japão dizendo que levou uma lição dos rivais, dois anos depois via a arquibancada gritando: "quer jogar, quer jogar. O Brasil vai te ensinar".

Ele não poderia ter "virado esse jogo" em melhor momento. O craque que há dois anos enfrentava o poderoso Barcelona, agora vestirá a camisa do clube catalão e chega com moral elevada logo após acabar com seus companheiros de equipe em pleno Maracanã.

"Muito bom (jogador), muito bom", disse Iniesta após ser derrotado por 3 a 0. "Ele mostrou hoje que é um jogador pronto para fazer a diferença", afirmou Xavi. "Jogou muito bem. Tem grande velocidade e é um 'jogadoraço'. Vai nos ajudar muito", completou Piqué. Elogiado por futuros companheiros e temido pelos adversários, resta esperar o que Neymar ainda pode aprontar na Copa do Mundo de 2014.