"A porta está aberta para todos", diz Felipão sobre Kaká e Ronaldinho

Jogadores ausentes da Copa das Confederações ainda podem ter esperanças para a Copa do Mundo. Questionado nominalmente por Ronaldinho e Kaká, Luiz Felipe Scolari admitiu que irá trabalhar para manter a competividade entre nomes que estão em seu radar para 2014. No último domingo, a Seleção Brasileira bateu a Espanha por 3 a 0 e deu bons indícios a caminho do Mundial.

“Vamos observar na Europa, no Brasil, nos amistosos, para ver os melhores para a Seleção de 2014. Todos vão ser observados e bem recebidos quando convocarmos a Seleção para os jogos do Mundial. A porta está aberta para todos”, declarou o treinador depois da partida. Felipão afirmou ter avisado os campeões sobre a necessidade de manter nível elevado.

“Estou olhando o grupo muito bom, mas tenho que olhar mais gente surgindo muito bem. Não prometo a eles que será o grupo do Mundial. Vou fazer minhas análises. A porta (para entrar) nunca está estreita, está sempre aberta a grandes jogadores. Mas vamos ver o momento, ver como nossa equipe está jogando”.

As ausências de três jogadores, em especial, chamaram a atenção no grupo que levou a Copa das Confederações: Ronaldinho, Kaká e Ramires. Entre possíveis novidades para o futuro estão também Leandro Damião, cortado por lesão, e ainda Alexandre Pato e Dedé, que tentam recuperar seu melhor futebol.

No último ciclo, Dunga realizou cinco mudanças depois de conquistar a Copa das Confederações ao convocar para a Copa do Mundo. Saíram os laterais Kléber e André Santos, o goleiro Victor, o zagueiro Miranda e o centroavante Alexandre Pato. Entraram Gilberto, Michel Bastos, Doni, Thiago Silva e Grafite. Na ocasião, o treinador recebeu críticas por fidelidade excessiva a alguns jogadores em baixa antes do Mundial.