Zagueiros admitem falhas, e David Luiz conta que torceu por Julio Cesar

Em seu principal teste nesta Copa das Confederações, a dupla de zaga da Seleção Brasileira acabou cometendo falhas. Tanto David Luiz quanto Thiago Silva admitem que os seus erros poderiam ter sido cruciais para uma possível derrota do Brasil, na partida que os comandados por Luiz Felipe Scolari acabaram vencedores por 2 a 1 sobre o Uruguai e garantiram a vaga na final do torneio.

O primeiro erro foi cometido por David Luiz logo aos 15min da primeira etapa. Após cobrança de escanteio, o jogador do Chelsea acabou acertando quase que um "golpe de judô" para impedir que Diego Lugano conseguisse alcançar a bola e ficasse próximo de abrir o marcador.

"Foi pênalti. Eu perdi meu marcador, quando vi a bola vinha bem para ele, fui bloqueado por outro jogador. Não tinha como chegar e eu realmente puxei. Foi pênalti, eu só pensava depois: 'pega, Júlio César'. Só isso", disse David Luiz.

"É uma jogada que acontece, tem árbitros que dão outros não. Fiz porque fui bloqueado, eu fiz porque perdi meu marcador e ele poderia sair em boa posição para marcar um gol. Ao meu ver naquele lance ele foi muito correto, muito bem. Eu assumo o erro", completou o defensor.

A segunda falha acabou sendo protagonizada por Thiago Silva no lance do gol de empate do Uruguai, marcado por Cavani. Ao invés de acertar um chute forte para fora, o capitão da Seleção tentou sair tocando a bola e acabou dando de graça para o centroavante uruguaio chutar e vencer Júlio César.

"Eu poderia ter feito tudo, menos aquilo que eu fiz, mas foi em função da pancada que tomei no primeiro tempo e não estava conseguindo apoiar a perna direita, por isso dei o passe pro Marcelo sair pela lateral. Não tive força suficiente para tirar dali".

Segundo Thiago Silva, o lance desta quarta-feira poderia ter marcado sua carreira de forma negativa, caso o Brasil saísse de campo derrotado. "Estamos sujeitos a ficar marcados por coisas positivas ou negativas. Dentro de campo isso pode acontecer, a gente luta para ficar marcado positivamente, não da forma que foi hoje comigo, mas num todo estive bem, bem posicionado juntamente com David, dando poucas oportunidades de gol pro Uruguai, mas poderia ficar marcado negativamente pelo gol de empate. Fiquei tranquilo porque sei que não é uma coisa que normalmente eu faço. Em condições normais não teria dado o passe".