Italiano brinca com festas da Espanha: "esperamos que estejam cansados"

As supostas festas com mulheres que teriam sido promovidas pelos jogadores da Espanha em Recife e em Fortaleza repercutiram também na entrevista da seleção italiana. Nesta terça-feira, antes do treinamento marcado para o Estádio Presidente Vargas, o meio-campista Claudio Marchisio fez graça quando questionado sobre o assunto. 

"Esperamos que estejam cansados", disse Marchisio, em tom de brincadeira, com um sorriso no rosto. Espanha e Itália se enfrentam na próxima quinta-feira, no Estádio Castelão, pela semifinal da Copa das Confederações. 

Nesta terça-feira, o Diário do Nordeste publicou que a noite de comemorações da seleção espanhola após a vitória por 3 a 0 sobre a Nigéria, no último domingo, em Fortaleza, teria terminado em confusão.

Segundo o diário, alguns jogadores da equipe tentaram entrar no hotel onde estão hospedados acompanhado de mulheres, as quais foram barradas. Os atletas, cujas identidades não foram reveladas, teriam ficado revoltados com a ação dos funcionários do estabelecimento e teriam arremessado controles de televisão e sabonetes de seus quartos.

Esta foi a segunda notícia de confusão envolvendo a seleção espanhola na Copa das Confederações de 2013. Também nesta terça, a Federação Espanhola emitiu um comunicado oficial na qual se definiu “indignada” com a publicação de que teria ocorrido uma festa no hotel que recebeu o time no Recife, o Golden Tulip Palace.

Na mesma nota, a RFEF confirmou, porém, que seis jogadores da seleção tiveram dinheiro furtado de seus quartos do mesmo hotel, enquanto a equipe enfrentava o Uruguai, no dia 16 de junho. Funcionários do hotel e voluntários, no entanto, contam uma outra versão dos fatos, apontando que o furto teria sido percebido depois que cinco mulheres deixaram o hotel na manhã seguinte à partida, e que alguns incidentes foram flagrados pelas câmeras do local. As mulheres seriam prostitutas que teriam levado o dinheiro após uma festa. 

“Esperamos que a Fifa desacredite esse mentiroso (jornalista) que tenta ficar conhecido por meio de uma geração futebolística que está mostrando ser a melhor dos últimos anos", disse Sergio Ramos, irritado, falando sobre o assunto em entrevista concedida também nesta terça, no início da tarde. "Não se pode brincar com a reputação da Espanha, que é muito boa, nem colocarmos em dúvida porque temos família, mulheres, filhos”, completou. 

Falando mais seriamente sobre o jogo da próxima quinta, Marchisio admitiu que a Espanha "é o time mais forte" do mundo na atualidade. "Porém partimos em pé de igualdade. Não é só uma questão de 'revanche' contra eles, mas queremos ir até o fim. Jogamos a final do (Campeonato) Europeu, hoje jogamos outra semifinal. Mostramos que nós também crescemos muito", disse o jogador. 

A sensação de "revanche", palavra que o próprio Marchisio ressaltou que deve ser utilizada entre aspas, é motivada pela derrota por 4 a 0 para a Espanha na final da Eurocopa de 2012, disputada na Polônia e na Ucrânia. Naquela mesma competição, pela primeira rodada, a Itália saiu na frente da seleção ibérica em partida que terminou empatada por 1 a 1 - segundo o jogador da Juventus, é esse duelo que deve servir de base para o reencontro, desta vez em Fortaleza.

"Naquele Europeu a primeira partida nós preparamos do modo melhor. Sabemos como foi aquele jogo e, agora, um ano depois, estamos pensando sobre isso", afirmou. ?