Júlio César vê Uruguai engasgado com Brasil e com ataque de 1ª qualidade

Em uma das maiores rivalidades da América do Sul, Júlio César não enxerga favoritos. Defendendo a Seleção desde 2004, o goleiro já encontrou o Uruguai algumas vezes e, apesar do retrospecto positivo brasileiro, os uruguaios sempre venderam caro as derrotas. Diante do histórico aguerrido dos rivais, o camisa 12 diz que não é possível aponta o Brasil como favorito no jogo desta quarta-feira, em Belo Horizonte, pela semifinal da Copa das Confederações.

“O fato de termos ganhado as últimas partidas do Uruguai não quer dizer que somos favoritos. Pois lembro que em 2004 vencemos nos pênaltis. Na Copa América 2007 também. Sempre foram jogos difíceis decididos nos detalhes. Acho que não tem favorito para essa partida” , afirmou.

Júlio César se referiu às duas semifinais entre os países pelo torneio continental, ambas disputadas em momentos de baixa do futebol uruguaio, ausente na Copa de 2006. Mas desde o confronto na Venezuela o país renasceu, conseguiu a quarta colocação no Mundial de 2010 e conquistou a Copa América de 2011.

Para o goleiro, o time uruguaio chega mais preparado para enfrentar o Brasil dentro de campo e ainda tem a motivação de devolver as últimas derrotas. Vale lembrar que nas Eliminatórias para 2010 a Seleção goleou o rival por 4 a 0 em Montevidéu.

“Acho que Brasil e Uruguai é um clássico sul-americano. Dizem que até pior que Brasil e Argentina. Ganharam a última Copa América e estão confiantes para esse confronto, mas têm o Brasil engasgado pelos últimos confrontos. Sabem que vão ter uma Seleção que se encontrou e que vai ser um jogo superdifícil, e esperamos que dê Brasil novamente”, disse.

Especificamente sobre o time, Júlio César enxerga o ataque uruguaio como grande diferencial. Além de falar que Forlán é fantástico nas finalizações, o goleiro pede muitos cuidados com Cavani e Luiz Suarez.

“São três atacantes fortes e que individualmente podem decidir uma partida. Conheço bem todos e vamos ter que ter muito cuidado. É um ataque muito forte, o Suárez foi considerado um dos melhores do Inglês no ano passado, Cavani vem tendo sucesso na Itália, então acho que vamos estar bem preparados para enfrentá-los. A pressão vai ser enorme e em uma piscada de olho eles decidem uma partida”, completou.