Com escolta reforçada, Seleção deixa hotel rumo a estádio

m meio à onda de manifestações que atinge o País, a Seleção Brasileira deixou o Hotel Stella Maris, onde está concentrada em Salvador, com escolta e mais preocupações do que o habitual no traslado até a Arena Fonte Nova. O Brasil enfrenta a Itália às 16h deste sábado no estádio.

Desde a manhã deste sábado, houve movimentação intensa de policiais das mais diversas áreas e seguranças para armar a saída da delegação. Na sexta-feira, um policial federal confirmou que houve acréscimo do efetivo previsto para a segurança brasileira, mas não divulgou os números.

A preocupação da Fifa com os ataques ocorridos a um ônibus a serviço da entidade depois do jogo entre Nigéria e Uruguai, em Salvador, fez com que fosse aumentado o padrão de segurança das delegações. A entidade máxima do futebol mundial nega que tenha cogitado suspender a Copa das Confederações, mas pediu ao governo uma maior proteção as pessoas envolvidas no torneio.

Escoltado, o ônibus também tentará evitar no trajeto pontos de manifestações em Salvador na tarde deste sábado. A maior delas deverá ocorrer na Praça Campo Grande.

Em frente ao Hotel Stella Maris, algumas poucas pessoas do sindicato dos hoteleiros local estenderam faixas para propagar a greve da categoria.