Italianos não têm vergonha de jogar com 10 atrás da bola, diz Parreira

Coordenador técnico da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira comentou sobre o próximo adversário do Brasil na Copa das Confederações: a Itália. De acordo com ele, o time italiano deve dar mais trabalho para a equipe verde e amarela na tentativa de furar o bloqueio defensivo na partida deste sábado, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

"Tem jogadores experientes, mescla experiência com jogadores técnicos, rápidos, sem perder as características defensivas. Eles não têm vergonha de colocar 10 jogadores atrás da bola. Até comentava. Existe hierarquia no futebol. Com toda a dificuldade, quem vence uma vez ou outra pode quebrar, mas de maneira geral ela é mantida".

Muito se fala sobre as duas equipes se pouparem para a semifinal, já que garantiram vaga na próxima fase. Parreira, porém, aposta que tanto Itália como Brasil não vão tirar o pé para garantir a primeira posição do grupo e, na teoria, a vantagem de escapar de um adversário mais forte na etapa seguinte.

"É claro que é importante (a vitória). É um confronto entre o tetra e o penta. Tem repercussão muito grande. As duas seleções precisam vencer. Nós vamos pensar em ganhar o jogo. Ninguém quer perder porque é um clásssico do futebol mundial".

De acordo com o coordenador técnico, a Seleção Brasil chega em momento bem diferente do que se encontrava no amistoso que terminou em empate por 2 a 2 com os italianos, em março. "Eu não vou analisar o amistoso contra a Itália, vou analisar todo o processo. Da Inglaterra até aqui foram feito cinco modificações. É formação de time, tem que jogar jogos importante como nós jogamos", disse.

"Para nós tem sido ótimo pegar esses adversários, do primeiro jogo até hoje foi um crescimento brutal do time como equipe. Eles são equipes formadas, prontas. A gente está em formação, tinha que definir tática. Agora já temos mais cara de equipe", completou Parreira.